Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Animus Semper

Associação dos Antigos Alunos dos Seminários da Diocese de Portalegre e Castelo Branco

Vamos tirar dúvidas

26.04.21 | asal

ah1.jpg

Em conversa com o Florentino, surgiram umas dúvidas que achámos ter o dever de esclarecer.

Todo o processo da publicação do livro "Seminário de Alcains, História e Memórias" tem decorrido com a maior das lisuras (= franqueza, honradezboa-fé, segundo o dicionário) e total confiança de parte a parte entre os proponentes e os colaboradores em testemunhos e em dinheiro. Não é agora, no final desta campanha tão extraordinária, que vamos deixar pessoas zangadas, mal-dispostas por interpretação pessoal de palavras que foram escritas com intenção diferente.

Acho que não se entendeu o alcance destas palavras: «os que apoiaram a publicação do nosso livro com 30 ou mais Euros, teriam direito a dois exemplares do mesmo». (In "Informações mais recentes" - 22/04)

Com estas palavras, nunca quis excluir do direito a um livro os colegas que ofereceram 15, 20 ou 25 euros, a quem estamos todos muito gratos. 

Vamos então esclarecer melhor o contexto da produção e distribuição do livro:

1 - Foi sempre nossa intenção dar um livro a quem colaborasse. Mas quando dialogámos acerca de imprimirmos 200 ou 300 exemplares (por uma diferença entre 100 e 200 €), surgiu a hipótese de oferecer dois livros aos que transferissem 30 ou mais euros, para cada um poder oferecer o segundo livro a um amigo. E porquê 30€? Muito simples: é o custo da impressão de dois exemplares... E com 300 exemplares impressos, podíamos dar dois aos 75 (mais ou menos) que deram esses 30 ou mais euros, que ainda ficávamos com 150 exemplares para oferecer ou vender... Assim se alargava o alcance do livro!

2 - Ficando claro que todos os que deram dinheiro têm direito ao seu livro, surge mais uma pergunta: e os que escreveram testemunhos para o livro? Claro, aqueles 30 (+ ou -) que escreveram textos para enriquecer o nosso livro também têm direito ao seu exemplar, não acham? Mesmo sem pagar. Certo!

3 - Agora a distribuição: o Florentino ofereceu-se para enviar por correio os exemplares aos "pagadores" que lhe enviassem o endereço pessoal. Este processo está em curso e a primeira lista de nomes a enviar endereços já foi publicada (Informações mais recentes, dia 22/04). Pessoalmente, já escrevi que temo que alguns livros não cheguem ao destino. Por favor, retifiquem os vossos endereços. 

Acrescento ainda, depois de conversar com o Florentino, que podem ainda outros colegas (que pagaram ou escreveram textos) enviar o seu endereço para o Florentino (tel. 964819423) (florentinobeirao@hotmail.com), para assim receberem mais cedo o seu exemplar (1-2).

Os que não quiserem o livro já em Maio (???), recebê-lo-ão no primeiro Encontro que pudermos organizar no Seminário de Alcains. Ainda não pusemos de parte a hipótese de a pandemia nos permitir um Encontro em Setembro ou Outubro...

4 - Ofertas de livros: também já falámos do assunto, sem ainda tomarmos decisões. Trago para aqui um excerto de mensagem do José Centeio, que agradecemos: «Quanto ao número de exemplares, mesmo que a diferença seja mínima, não vale a pena ficar com eles em armazém. Contudo, eu imagino que já devam ter pensado no assunto, haverá uma série de exemplares para oferta (elaborarem uma lista), nomeadamente bibliotecas de seminários ou outras entidades. Mesmo se agora o digital é que está na moda. Além disso, convém sempre guardar alguns para quem queira comprar posteriormente.»

Sobre o assunto, voltamos a pedir a vossa ajuda em espírito de cordialidade e cooperação. Sugiram nomes de pessoas e instituições a quem devíamos ou podíamos enviar o nosso livro. Os da Comissão não são assim tão espertos que façam melhor que os outros. Contactem qualquer um ou enviem mensagem para o blogue, que eu canalizarei as sugestões para o Florentino...

5 - Ainda temos muitos livros à espera de destinatário. No próximo Encontro (sem data???), teremos lá muitos livros a entregar a quem queira. O preço rondará os 15 €, mas ainda não decidimos.

6 - Que ninguém fique com dúvidas... Perguntem. Ninguém está aqui a esconder negócios!

António Henriques

NOTA: Já depois de publicado este esclarecimento, que não serve para esclarecer tudo (como a vida nos ensina!), lembrei-me de deixar aqui mais esta NOTA: - ninguém é obrigado a receber dois livros. Quem quiser só um, diga ao Florentino que dispensa o segundo. AH