Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Animus Semper

Associação dos Antigos Alunos dos Seminários da Diocese de Portalegre e Castelo Branco

Lurdes Pintasilgo

02.05.18 | asal

Com a devida vénia, copio de "O Público" um fragmento sobre o "Terra Justa – Encontro Internacional de Causas e Valores da Humanidade", realizado em Fafe uns dias antes do 25 de Abril. AH

Pintasilgo, cometa e caleidoscópioResultado de imagem para LOURDES PINTASILGO FOTOS

....«Na mensagem vídeo, o Presidente Marcelo referiu-se à importância dos valores éticos, para sublinhar: “Se há personalidade que norteou a vida pela preocupação ética, ela foi Lourdes Pintasilgo”. Fundadora do ramo português do movimento católico de mulheres Graal, tendo-se destacado no desempenho de vários cargos internacionais, Pintasilgo “cumulava um conjunto excepcional de qualidades: a inteligência, o brilho, a cultura, a capacidade de doação, o sentido do serviço, a noção do Estado e uma visão indissociável da sua fé, que a colocava sempre num caminho de salvação com os outros e pelos outros”, acrescentou. “Foi militante da vida. Dela não se poderá dizer que cultivou a vidinha, no sentido que Alexandre O’Neil lhe atribuía: a vida pacata, a vida acomodada, a vida aburguesada, a vida sem sentido nem causa”.

Pelo contrário: ela foi um “caleidoscópio” que revelava uma “insatisfação e desinstalação permanente”, dizia, na homenagem de sexta à noite, a sua companheira no Graal e antiga directora-geral da Educação (1996-99) Teresa Vasconcelos. Pintasilgo manifestava ainda uma grande “alegria, sentido de humor, paixão e convicção”. E, sempre, uma enorme “capacidade de escuta – fosse do Papa, de um governante ou de uma pessoa simples”. E era uma utópica, como tantas vezes era acusada depreciativamente, mas “no sentido de ter sempre diante de si um horizonte de transformação da realidade”.

...... Também companheira de Pintasilgo em vários grupos católicos, a economista Manuela Silva destacou que, para Maria de Lourdes, “ser cristão não era um dado adquirido”. Para ela, cada crente deveria deixar-se interpelar em permanência pela sua fé, acrescentou. Uma atitude que vinha também do facto de ela “ler muito, conversar muito e fundamentar muito bem todas as suas intervenções”, como recordava Margarida Amélia Santos, presidente da Fundação Cuidar o Futuro (FCF), instituída por Maria de Lourdes Pintasilgo – e que recebeu a distinção alusiva à homenageada...»

  

NOTA: Amanhã sairá a entrevista sobre o Graal.