Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Animus Semper

Associação dos Antigos Alunos dos Seminários da Diocese de Portalegre e Castelo Branco

Palavra do Sr. Bispo

12.10.19 | asal

UMA REDE DE GRANDE EFICÁCIA

IMG_0590.jpg

 

Qual é a coisa qual é ela que quantos mais buracos tem mais forte se torna?... Sim, é isso mesmo em que está a pensar, é a rede. Hoje vou-lhes falar duma grande Rede Mundial que precisa de si como elo para ser maior e cada vez mais forte e mais eficaz ainda. Essa Rede começou a tecer-se, embora noutros moldes, em 1844, no sul de França, graças a um jesuíta atento e criativo nas dinâmicas formativas dos jovens a seu cuidado. Desafiou-os “a oferecer diariamente as orações, os trabalhos, as alegrias e as dificuldades do seu dia pela vida e missão dos missionários que, em terras longínquas, anunciavam o Evangelho. Ajudou-os a descobrir que a sua vida e oração tinham em si mesmas um valor apostólico e missionário. Esta descoberta do valor da íntima união entre vida e missão, na entrega quotidiana pelos outros nas tarefas mais simples, encontrou um eco notável nestes jovens”, projeto de jesuítas. Logo eles começaram a propor esta interessante iniciativa às populações que serviam, ao ponto de logo ser assumida por milhares de pessoas e em vários países, apoiando espiritualmente a missão da Igreja através do Apostolado da Oração. Leão XIII fez sua esta Rede de Oração e foi propondo uma intenção mensal de oração pela qual os seus membros rezassem, tornando-se assim uma obra própria do Papa, confiada à dinamização da Companhia de Jesus. Ao celebrarmos 175 anos da sua fundação, o Papa Francisco constituiu esta Rede Mundial de Oração do Papa como Obra Pontifícia, acentuando-se assim, ainda mais, a importância deste serviço para a vida e a missão da Igreja, intimamente ligada ao ministério do Papa, sucessor de Pedro.
Congratulando-se com todos quantos, nas suas várias formas de pertença, participam nesta Rede Mundial de Oração, a Conferência Episcopal Portuguesa, associou-se com alegria à celebração dos 175 anos desta Obra Pontifícia, publicou a Nota Pastoral “Do coração de Cristo para o coração do mundo”, na qual enaltece a importância do trabalho realizado entre nós desde que, a partir de 1864 o Apostolado da Oração começou a ser implantado em Portugal. Destaca, “com gratidão, a entrega generosa dos seus membros ao longo deste tempo, através da promoção da espiritualidade do Sagrado Coração de Jesus, da devoção e culto eucarísticos, da animação da vida de oração nas comunidades, do cuidado dos templos e de tantos modos de ajuda discreta e fiel no serviço das próprias paróquias”. Aí se afirma que, “como Obra Pontifícia e Rede Mundial de Oração do Papa, o Apostolado da Oração é uma proposta para todos os cristãos, transversal a todas as espiritualidades, movimentos e sensibilidades eclesiais. As suas práticas simples estão profundamente enraizadas na intimidade com o Senhor, através do oferecimento da própria vida no início de cada dia, unindo-se ao Coração de Jesus e assumindo a dimensão eucarística da vida”. Fazer da vida diária “uma oração pelos outros, especialmente pelas pessoas e situações pelas quais o Santo Padre pede uma atenção particular, é um tesouro da espiritualidade desta Rede Mundial de Oração”. Os Bispos exortam os “numerosos Centros do Apostolado da Oração a continuarem a renovar a sua entrega generosa e fiel, em estreita colaboração com os párocos, na oração pessoal de oferecimento do dia, na celebração das primeiras sextas-feiras, no culto eucarístico e na devoção ao Sagrado Coração Jesus, centro da nossa fé”. Estimulam à divulgação “das intenções de oração do Santo Padre, como desafios orientadores para a oração e missão de todos os cristãos, de maneira particular através dos “Bilhetes Mensais – Oração e Vida”, que de modo tão pessoal as Zeladoras e Zeladores têm levado a cabo nos seus Centros e comunidades, e da Revista “Mensageiro do Coração de Jesus”, publicada em Portugal há mais de 140 anos pelo Secretariado Nacional do Apostolado da Oração”.
Nascida entre jovens jesuítas, esta Rede Mundial de Oração do Papa procura adaptar e promover, a nível mundial, as propostas e linguagens à cultura atual através dos projetos digitais “Passo-a-Rezar”, “Click To Pray” e “O Vídeo do Papa”. Esta mesma dimensão juvenil "tem ganho uma maior notoriedade através da dinamização do Movimento Eucarístico Juvenil, mostrando que esta proposta espiritual continua a tocar o coração de tantos jovens em todo o mundo, motivando-os a identificarem-se com o ser e o agir de Cristo, levando-os a ações concretas no seu dia a dia a favor dos outros”.
A Nota Pastoral destaca ainda alguns contributos que a Rede Mundial de Oração do Papa pode trazer. As suas propostas “acrescentam um contributo essencial para a criação de espaços de interioridade e perceção de como a união entre oração e vida pode ser fecunda nos contextos em que os cristãos hoje vivem a sua fé”. Podem ser “uma oportunidade para a renovação da consciência missionária e apostólica dos leigos (...) cria as condições necessárias para uma metodologia de evangelização, a partir da oração, com implicações diretas na missão paroquial (...) é um modo de realizar o novo estilo de “Igreja em saída”.
Esperando que a Rede Mundial de Oração do Papa, “continue a ser, na Igreja em Portugal, um espaço de encontro com o Senhor, a Igreja e o mundo, através das iniciativas desenvolvidas pelo Secretariado Nacional do Apostolado da Oração, obra da Companhia de Jesus, assim como do generoso contributo dos Diretores Diocesanos e suas Equipas”, os Bispos agradecem a “todos os cristãos e cristãs que, nas próprias comunidades paroquiais, levam por diante a missão desta Obra Pontifícia, servindo as Igrejas locais”, e encomendam-lhes “a oração pelas intenções da Igreja Diocesana local”.
Nos dias 19 e 20 deste mês corrente, terão lugar em Fátima um Colóquio sobre o Coração de Jesus e a Peregrinação Nacional, assinalando os 175 anos de fundação do Apostolado da Oração, esta em simultâneo com a Peregrinação Nacional do Mês Missionário Extraordinário. São iniciativas organizadas conjuntamente pela Conferência Episcopal Portuguesa, o Secretariado Nacional do Apostolado da Oração e o Santuário de Fátima”.

Antonino Dias
Portalegre-Castelo Branco, 11-10-2019.