Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Animus Semper

Associação dos Antigos Alunos dos Seminários da Diocese de Portalegre e Castelo Branco

Mais um poema

14.05.19 | asal

AS QUATRO ESTAÇÕES

pires da costa.jpg

 

Conheci-te na Primavera,

Apaixonei-me no Verão,

No Outono veio a quimera,

No Inverno a desilusão.

 

Quatro estações tem o ano,

Mas o tempo não sabe ler.

O calendário é um engano,

Ninguém o pode entender.

 

Pegam entre si as estações,

Como os alcatruzes da nora.

Assim se movem emoções,

Hoje, sempre, a toda a hora.

 

Encontrar-te foi para mim

Um renascer belo e forte,

Inebriante flor do jasmim,

Fonte inesgotável da sorte.

 

Quatro estações tem o ano,

Numa delas te conheci.

Noutra tive um desengano,

E foi assim que te perdi.

 

Tua imagem, na minha mente,

Apenas se apagará no além.

Hei-de sonhar eternamente,

Porque vivi como ninguém!

 

 Pires da Costa

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.