Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Animus Semper

Mais um poema

Este poema sai com uns dias de atraso!

Pires Costa.jpg

 

TENHO UMA ESTRELA NO CÉU

Eu quis fazer uma estrela

Para colocar lá no céu.

Todas as noites iria vê-la,

A iluminar o que era meu.

Comprei muitos materiais,

Os precisos e muitos mais.

 

Comecei trabalho ingente,

Sem o dizer a ninguém.

E às questões de certa gente,

Dizia com algum desdém:

O que faço é só comigo

E sobre isso, nada digo.

 

A minha estrela a fazer

Seria reluzente e bela.

Lá no céu, não iria haver

Outra a brilhar como ela.

Trabalhei até à exaustão,

Vibrou forte meu coração.

 

Rejubilei do trabalho feito,

Tanta perfeição nele via.

Orgulhoso pelo meu jeito,

Na minha estrela me revia.

Esperei uma noite de luar,

Para no astro a colocar.

 

Ascendi ao alto da serra,

Fiquei entre o mar e o céu.

Ali, eu era dono da terra,

Todo o mundo parecia meu.

Enchi grande balão de ar,

Prendi-a nele, pu-lo a voar.

 

Vejo o balão lindo a subir,

Ela presa e mui brilhante.

Encantado ao vê-la partir,

Senti um deleite inebriante.

Eis que um vento arrasador

Surge violento, assustador.

                      

Tamanha força que usava,

Cego, soprava tresloucado,

Tudo à sua frente arrastava,

Vi o balão ser destroçado.

Minha estrela a desaparecer,

Caiu ao mar, deixei de a ver.

 

Senti um castigo divino,

Lembrei-me da torre Babel,

Eis-me perdido, pequenino,

Perante destino tão cruel.

No chão, eis-me a chorar,

Mãos na cara, a soluçar.

 

Meus gritos eram a revolta,

Minhas lágrimas o lamento.

Vida ou morte, nada importa,

Viver assim é um tormento.

Do desespero serei portador,Dia da Mãe1.jpg

Perdi a esperança, ficou a dor.

 

Triste, ergui os olhos ao céu,

Pedi ajuda e perdão a Deus.

Estrelas coadas por um véu,

Encantaram os olhos meus.

E vejo em jeito de chamar,

Uma linda estrela a brilhar.

 

Milagre! Com força gritei,

Visão linda aquela que tive.

Vi a mulher que mais amei

E que em mim sempre vive.

Vibrou forte meu coração,

Prostrei-me pleno de emoção.

 

Já bendigo minhas loucuras,

Fui audaz, voei na fantasia.

Descobri que lá nas alturas,

Há uma estrela noite e dia.

Nela, brilha o rosto de alguém,

É o teu, minha querida Mãe!

 

Pires da Costa