Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Animus Semper

Associação dos Antigos Alunos dos Seminários da Diocese de Portalegre e Castelo Branco

Irei medrar nos campos em flor

02.04.19 | asal

FLOR CAMPESTRE

 

Não serei árvore nem arbusto,

pires da costa.jpg

Hei-de viver ignaro em pinhais,

Sei o que quero, a todo o custo:

Quero morar pelos matagais.

 

Quero deixar de ser quem sou,

Nada, ninguém me irá deter.

Hei-de estar onde não estou,

Serei planta rasteira a crescer.

 

Preso, terei a minha liberdade,

Alheio ao frio, à chuva, ao calor,

Hei-de rir dos tontos da cidade,

Irei medrar nos campos em flor.

 

Lá ao fundo, um riacho a correr,

Meu deleite por ouvi-lo cantar.

Dele, água cristalina irei beber,

Se alguma vez a chuva faltar. 

 

Ali perto, estreita, uma vereda,

Por lá passará gente distraída.

Em mim, um sentir de alma leda,

Livre, sem dores, descontraída.

 

Num contentamento incontido,

Minha alma exultará a vibrar

Quando, entre ervas escondido,

Te vir perto de mim a passar!

 

  A. Pires da Costa