Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Animus Semper

Associação dos Antigos Alunos dos Seminários da Diocese de Portalegre e Castelo Branco

Animus Semper

Associação dos Antigos Alunos dos Seminários da Diocese de Portalegre e Castelo Branco

E vai poesia...

Mais uma vez, a veia poética de um juncalense.

INTEMPORALIDADE

Pires da Costa.jpeg 

No relógio da intemporalidade das horas

Correm tempos desencontrados,

Crianças correm nos campos às amoras

À borda dos caminhos empedrados.

   Reluzem olhos de feras nas serranias, 

Nos bardos, ovelhas dormem ao relento.

Trocam-se nos palácios risos e cortesias,

 Exibindo gestos de fingimento.

 

Lembram lobos famintos e traiçoeiros,

Devoradores de ovelhas e cordeiros.

 

Há pedaços de vidas moribundas

Espalhadas pelo chão,

Correm injustiçadas almas furibundas,

Sentindo no seu íntimo a razão

Negada pela justiça viciada.

Há gritos que ecoam no além,

Há iguarias que não sabem a nada,

Há culpas que não são de ninguém.

 

Fingidores enxameiam o mundo,

Ansiosos por mandar

Nas consciências e nos haveres.

Vive-se num poço sem fundo,

Mais profundo do que o mar,

Onde se confundem direitos e deveres.

 

Como carnívoros pelas encostas,

Insinuam-se os aldrabões,

Possuidores de falsas propostas,                

A impingir enganadoras lições.

São asquerosos biltres sociais,

Que fazem dos outros bêbados de arraiais.

                          

Crianças correm nos campos às amoras,

Alegres, cheias de vida e contentes,

Desconhecendo que, às mesmas horas,

Há outras gentes

Que constroem armas só para matar,

Sem consciência nas suas mentes,

Que em ritmo frio e destruidor,

Matarão crianças alegres e a brincar.

Inocentes, indefesas, sem culpas,

Metidas no alçapão da dor,

Onde rebentam bombas sem parar.

 

 

Lançadas sem dó, em catadupas.

São assassinos às manadas,

Sanguessugas do viver alheio,

Destruidores do mundo sem desculpas.

 

Um cesto de amoras cheio

Para os inocentes sem guarida

Carentes de afetos e comida…

 

Parece um mundo sem idade,

Onde o império da imoralidade

Imola as  crianças à traição,

Tenham comido amoras ou não!...

 

          A. Pires da Costa

2 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

PORQUÊ

VAMOS COMEÇAR

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mensagens

Links

  •  
  • Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2018
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2017
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2016
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D