Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Animus Semper

Associação dos Antigos Alunos dos Seminários da Diocese de Portalegre e Castelo Branco

Conversas Inacabadas - 1

03.07.21 | asal

Ernesto Jana (2).JPG

Dias Henriques, meu caro amigo, aqui te envio dois anexos: um com a minha careta, já pressentindo o levantar do pano... e outro com duas "Conversas Inacabadas" . O título tem a ver com um "programa" que levei a cabo com as reclusas do Estabelecimento Prisional de Odemira. Numa sala do EP, estavam presentes as que queriam e conversávamos sobre o que elas quisessem. Deu frutos de muito bem-estar na cadeia... Ernesto Jana

Resposta: Surpresas muito agradáveis, especialmente por virem de um novel colaborador e de um grande amigo que há muito não vejo. Hoje sai a primeira conversa. A segunda seguirá amanhã ou depois de amanhã. Tema? O tal Acampamento do Teixoso  com as polacas. Uma visão mais completa, ou melhor, outra perspectiva. Obrigado, Ernesto, era isto mesmo que eu queria. AH 

 

A estas minhas intervenções, no blogue “Animus Semper”, chamo: Conversas Inacabadas”, significando que cada palavra, ou conversa, poderá suscitar o desenvolvimento de outras comunicações, partindo de memórias, de factos e, eventualmente, de sensações experimentadas, cuja exposição possa servir de algum interesse para quem se venha a confrontar com a sua leitura.

Posto isto e tendo em conta que nunca escrevi para este blogue, quero saudar todos os seus leitores, muito particularmente, todos os antigos alunos e professores dos nossos seminários.

Nunca tive motivação para intervir nestas ditas redes, porém, duas notícias, absorvidas do blogue, levam-me a partilhar uma tensão emocional, que experimentei e uma notícia “de vida” que me fez crescer por dentro.

A primeira, foi a notícia da partida do Pe. Américo Ribeiro Agostinho para além do tempo, chamado pelo Senhor da Vida a partilhar da indizível alegria de se identificar com Jesus no abraço de luz com o PAI.  Quando li a notícia fiquei com os olhos rasos de lágrimas. Somos muito amigos.

Temos uma amizade feita de cumplicidades que nos têm feito crescer nos caminhos dos Outros com a força da fé. Não me emocionei pelo facto de o Pe. Américo ter partido. Soube, posteriormente, que o Américo esteve algum tempo a sofrer e a sofrer bastante e eu fiquei muito pesaroso por não ter estado junto dele, quando ele sofria…e partiu sem que lhe desse o abraço de conforto na dor…. Foi essa circunstância que me confrangeu. Não houve ninguém, da comunidade, que se dispusesse a dar-me a notícia que o Pe. Américo estava doente, como Jesus fez, ao comunicar aos seus amigos que Lázaro, o amigo deles, esteva doente e tinha morrido (Jo 11, 11-15) …O mais importante é saber que está em Deus e junto de nós.

Para alegria de quem foi escuteiro, o Pe. Américo Ribeiro Agostinho viveu o ideal escuta com alma de apóstolo e a partir da sua pedagogia disponibilizou excelentes ferramentas nas mãos de muitas crianças e jovens, para abrirem pistas de vida feliz.

Bem Hajam!

Ernesto Delgado Jana

1 comentário

Comentar post