Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Animus Semper

Associação dos Antigos Alunos dos Seminários da Diocese de Portalegre e Castelo Branco

Cá está a pimenteira!

21.09.19 | asal

Sempre a aprender, pela mão do João Pires Antunes! AH

PIMENTA ROSA

João P. Antunes.jpg

(Aroeira Salsa)

Passamos por elas sem saber o seu nome, achamos muita graça aos seus cachos de drupas vermelhas que pendem da pimenteira.
E Sacavém tem algumas plantadas ao longo de ruas, que passam despercebidas a muita gente, porque não conhecem as árvores que por aí estão plantadas e temos cá duas variedades.
Conheço-as e quando falo delas, as pessoas nem querem acreditar, pensam que é pura invenção, mas não, elas estão cá e a produzir os seus lindos frutos.
Originária do Brasil, o seu sabor tem muito pouco picante, é adocicada, e por isso é aproveitada para molhos muito saborosos, que acompanham pratos de peixe, aves e outras carnes brancas. Há quem a utilize em sorvetes, chocolates e geleias, aumentando-lhes os sabores.
A planta tem-se adaptado bem e tem sido uma excelente opção em diversas regiões, com bons solos, sol intenso e rega acertada. Uma árvore de três anos chega a produzir cerca de oito quilos de pimenta.
Se o plantio e cultivo desta planta fosse desenvolvido no país renderia no mercado avultadas quantias, tendo em conta o preço do mercado.
A pimenta rosa também traz benefícios, é composta de vários nutrientes como as vitaminas, tem substâncias antioxidantes, anti-inflamatórias, melhora a circulação e emagrece, mas não abuse.

Pimenteira.jpg

Nunca é tarde para aprender e, sendo as árvores fundamentais para a sobrevivência do planeta, nós humanos temos vindo a promover a nossa autodestruição abatendo e queimando indiscriminadamente as florestas. As árvores fazem-nos falta e devemos ter a consciência que elas purificam o ar que respiramos; não são os ares condicionados ou outros ambientes artificiais que construímos que nos dão qualidade de vida e os alertas para o perigo começam a tocar na consciência das pessoas.

Por isso vamos reclamar a plantação de mais árvores nas nossas ruas e avenidas, juntando-as à grande variedade que já temos na nossa cidade e algumas bem raras.
Contemplem as pimenteiras, elas estão por aí.

João Antunes