Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Animus Semper

Associação dos Antigos Alunos dos Seminários da Diocese de Portalegre e Castelo Branco

Aconteceu milagre na Sertã

30.05.19 | asal

IMG_4564.jpg

     Apeteceu-me escrever sonho. Mas não foi sonho, porque os sonhos são irreais, são fantasias, são divagações do inconsciente quando nos apanham no descanso reparador. Ainda pensei escrever fantasia. Mas qual fantasia qual carapuça, aquilo foi tudo real e ao alcance da vista,  mesmo do observador mais distraído. Ainda me surgiram outras nomenclaturas, mas nada feito. O que aconteceu foi mesmo milagre. Autêntico. Real. Visível. Palpável. À frente de todos. É possível que outros tenham observado o que eu observei, o que eu vi, o que eu senti. Mas como ainda não li nos mais variados depoimentos já publicados no nosso blogue, todos brilhantes, oportunos e de interesse inquestionável e pelos quais estou grato, resolvi divulgar o que por convicção e certeza tomo como milagre. Caros companheiros e amigos do encontro sertanense, reparem no que vou revelar e depois digam-me se aconteceu ou não o que venho narrando, na acolhedora e simpática vila beirã, naquele maravilhoso encontro que tivemos o privilégio de viver no já passado dia 18 do mês abençoado por Maria.

IMG_0608.jpg

       Éramos todos diferentes, uns mais gordos ( muitos ), outros magros e mais elegantes ( poucos), Uns com boas e farta cabeleiras (poucos), outros exibindo graciosas carecas, umas mais reluzentes do que outras. E poderia citar outros pormenores de fácil observação, mas que me dispenso de enumerar, para abreviar a crónica e não maçar os pacientes leitores. Deixemos as divagações e vamos ao concreto, à verdade.

         Então onde está o milagre anunciado e que tanto tarda a sair, perguntar-se-á. Cá vai com toda a modéstia e vaidade que é possível misturar num frasco de contentamento.

         No encantador encontro éramos mais de 120, mas todos diferentes  já que não há, nunca houve, dois seres humanos exatamente iguais. Mas a magia do nosso convívio teve um condão milagroso: ao longo de todo o dia – sendo uns mais velhos e outros mais novos segundo a cronologia da cidadania - por fenómeno que não sei explicar, todos ficámos iguais na idade enquanto membros do mesmo grupo. Como que numa total transfiguração durante todo o encontro, independentemente do aspeto físico que cada um exibia, via-se em todos e em cada um que não havia diferença nas idades. Não me peçam para definir qual a idade que nos identificava a todos num só. Apenas posso dizer o que vi e o que senti. Mas posso acrescentar que todos exibiam uma idade em que o contentamento  era visível. Uns falavam disto outros daquilo, mas a postura, a alegria, o entusiasmo, a denúncia de almas felizes, foi sempre a nota dominante de todo o encontro.

IMG_0572.jpg

     Definitivamente, todos tínhamos a mesma idade. Tu cá tu lá, sorrisos abertos, gestos descontraídos, como se todos estivéssemos a viver de novo os tempos que passámos nos seminários, como que a demonstrar a união que nos unira em tempos da nossa vida em comum e a testemunhar a gratidão para com o tempo de seminarista que vivêramos de forma tão absorvente, demonstrada nas muitas evocações de factos, episódios mais ou menos pitorescos, que jamais se apagarão das nossas memórias. Ter sido seminarista é uma marca indelével.  E essa demonstração é sempre visível e testemunhada em cada encontro que por felizes iniciativas se vão realizando regularmente. Só estas verdades  conseguem o milagre de nos posicionarmos na mesma idade.

IMG_0669.jpg

    Na Sertã, na presença da ilustre figura sertanense que todos ficámos a conhecer melhor, Padre Manuel Antunes, que tão bem nos foi retratado pelo companheiro António Manuel, aconteceu o que observei. Calar-me seria deslealdade. Com toda a amizade aqui fica registado o acontecimento.  O milagre que tive o privilégio de revelar.

       Não posso terminar sem registar um voto de louvor à Direção da nossa Associação, aliás já bastante referido por outros companheiros, pela impecável organização do inesquecível evento. Com o dinamismo do Joaquim Mendeiros, a preciosa e permanente acção do António Henriques e a colaboração dos outros membros, que outra coisa poderíamos esperar?! E sem precisarem de milagre, porque eles próprios são um milagre que nos atingiu e favoreceu a todos.

     A. Valentim Pires da Costa 

3 comentários

Comentar post