Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Animus Semper

Associação dos Antigos Alunos dos Seminários da Diocese de Portalegre e Castelo Branco

Trágico-comédia americana

22.01.21 | asal
Meu caro Henriques
Aí te envio uma colaboração, para o nosso Animus Semper. Desta vez, impunha-se que a América viesse a tema central. Nada do que ali se tem passado nos pode deixar indiferentes. Para o bem e/ou para o mal. Os bons e os maus exemplos não conhecem fronteiras. Entranham-se.
Agora, com um Presidente católico, muito experiente no Capitólio, esperamos e acreditamos que os valores do Evangelho venham para a prática política. O brilhante discurso de tomada de posse de Biden - urgente conhecer - é já um farol promissor de novos tempos. Com um abraço amigo...cuidemo-nos todos
Florentino

Florentino4.jpg

 

O ataque à casa da democracia

O assalto ao Capitólio, o coração da democracia da América, no passado “Dia dos Reis”, embora pareça um ato impensável, para quem tenha andado atento às abundantes mentiras e ameaças do presidente Donald Trump, não foi mais do que o resultado esperado de não querer aceitar o resultado das últimas eleições presidenciais americanas.

Com tal atitude antidemocrática, as leis mais básicas do seu regime democrático foram negadas e colocadas de parte. Segundo as mesmas, quem ganha as eleições deve assumir o poder, conferido pelo voto dos eleitores, de um modo responsável. Quem as perde, passa a servir também a democracia, mas numa oposição construtiva, de alternativa ao poder. Esta é a essência do regime democrático.

O que aconteceu na América, no momento em que o Congresso votava a confirmação dos resultados eleitorais, violou as leis mais elementares de uma democracia consolidada, como é a americana, onde o Estado de direito tem vigorado. Deste modo, se opõe ao poder absoluto de qualquer tirano que se queira manter no poder, à viva força. Foi o que aconteceu com o autocrata Trump, derrotado por Biden. Ao longo dos anos do seu mandato, Trump tudo fez para que os seus numerosos e fanáticos seguidores não aceitassem as eleições presidenciais, caso fosse derrotado. De tudo se serviu para procurar atingir o seu objetivo. Desde atacar a verdade e a imprensa, as redes sociais, as instituições democráticas, controlar o Supremo Tribunal e apoucar a Câmara dos Representantes. Toda esta estratégia autoritária foi servida por um discurso populista, onde a verdade e a mentira se confundiam sem qualquer pudor.

Não podendo contar com as Forças Armadas, Trump procurou na rua, onde se encontravam alguns dos seus fiéis e fanatizados apoiantes, e em alguns membros do Partido Republicano, para se manter no poder, através da violência, não aceitando o resultado das eleições livres e legalmente aprovadas.

Estes recentes acontecimentos deveriam fazer-nos refletir sobre os perigos que hoje correm as democracias, com o rápido e imparável avanço de movimentos nacionalistas, racistas, autocratas e xenófobos, aglutinados à volta de “líderes fortes”, demagogos, sem escrúpulos e populistas, à maneira de Trump. O que aconteceu na América do Norte pode também surgir na Europa e em Portugal, quando aparecem líderes a adotar os mesmos princípios e métodos políticos, demagógicos e populistas. Como se sabe, segundo a revista do Expresso (8.01.21), hoje está a espalhar-se pelo mundo a chamada teoria da conspiração “QAnon”, que se define como “uma mistura de paranoia política e profecia messiânica”, a qual tem alimentado muitos fanáticos, seguidores de Trump. Como nos adverte Pacheco Pereira, “Trumpinhos e trumpões vão continuar por cá. Sofreram uma derrota, mas a deslocação à direita e o populismo são a sua única esperança” (Público, 09.01.21).

Há um ditado popular que, a propósito do que aconteceu na América, seria bom que tivéssemos em conta: ”Quando vires as barbas do teu vizinho a arder, põe as tuas de molho”.

Como sabemos, as mesmas causas produzem o mesmo efeito. Deste modo, os líderes dos partidos que copiam e reproduzem os mesmos tiques políticos de Trump, seja Bolsonaro, Organ, Salvini, Marine Le Pen, Ventura e seguidores saudosistas do salazarismo, acabarão por reproduzir o mesmo resultado político. Seduzir os eleitores com mensagens baseadas em mentiras, na demagogia, nas emoções, no populismo e no racismo, os produtos políticos tóxicos do “Chega” do famigerado André Ventura, agora candidato à presidência da República.

Os regimes democratas, também em crise, não podem esconder debaixo da areia as causas que dão origem a estes perigosos movimentos que pretendem minar e derrotar os regimes democráticos do mundo livre. As múltiplas causas já diagnosticadas que originam e fomentam tais movimentos e partidos políticos são já mais que conhecidas: o elevado desemprego, sobretudo das camadas mais jovens da população, a pobreza em que vegetam tantas crianças e cidadãos, o desfasamento entre eleitos e seus eleitores, a elevada corrupção, o desvio de numerosos capitais para “offshores”, uma Justiça lenta e cara, as miseráveis pensões, o ostracismo dos mais velhos…

Atacar e indo resolvendo estes e outros problemas com que nos debatemos há décadas, será a única maneira de podermos retirar espaço aos partidos populistas que tentam destruir a nossa sempre frágil democracia que tanto custou a conquistar. Como cidadãos livres e responsáveis, vamos todos votar, apesar das limitações, impostas por esta pandemia.

florentinobeirao@hotmail.com  

Aniversários

21.01.21 | asal

HÁ FESTA EM DUAS CASAS!padre adelino.jpg

Celebra hoje o seu aniversário o P. Adelino Américo Lourenço, nascido em 1940;  é Pároco de Idanha-a-Nova, Idanha-a-Velha, Alcafozes, Monsanto e Oledo. É ainda Diretor do Jornal «Raiano» e, para além das suas funções religiosas, tem-se dedicado também à história e cultura da zona raiana, onde exerce a sua actividade há muitos anos. 

A este amigo deixamos os PARABÉNS do grupo, com votos de saúde e longa vida, para concretizar os seus objetivos de vida.

Contacto: tel. 966 310 864 ou  277202169

 

Francisco cardosa.jpg

Também hoje faz anos o Francisco Lourenço Cardosa, que nasceu nas Sarzedas em 1945. Estudou no seminário e na Faculdade de Direito, trabalhou e trabalha para sua realização pessoal e familiar, vivendo agora em Linda-a-Velha.

Aqui ficam os PARABÉNS do grupo no teu aniversário e que sejas muito feliz ao longo da vida.

Contacto: tel.  966 619 941

Já chegaram respostas - 10

20.01.21 | asal

Na noite do primeiro dia, logo tocaram à campainha. Fiquei enternecido com estas primeiras reações. Parabéns aos que tomaram a dianteira. AH

1 - Boa noite

Seminário de Alcains5.jpg

Tudo bem convosco? 

Por aqui, tudo bem, graças a Deus.
Já fiz a minha transferência e enviei páginas do meu diário que tinha na altura ao Florentino. Ele respondeu-me que ainda estava a tempo. 
Um grande abraço para vós os dois e que nós possamos ver-nos o mais depressa possível.
José DE JESUS ANDRÉ
 
2 - Boa tarde, Companheiro!
Acabo de fazer uma transferência de 30€ para a conta que me indicou o António Henriques, como contributo para a produção de um livro com a história da:
 Associação dos Antigos Alunos dos Seminários da Diocese de Portalegre e Castelo Branco 
Um abraço 
António dos Santos Lopes Xavier
 
3 - Olá.
acabei de transferir 30 €,
Envio comprovativo.
Um abraço.
Saúde.
António Maria Romeiro Carvalho
 
4 - Amigo António Henriques
Congratulo-me com o facto de o livro estar quase pronto. Julgava que seria uma publicação com menos páginas, mas os autores terão as suas razões e o importante é que saia e possamos enriquecer-nos com a história daquela casa e com as nossas 'estórias' que, de algum modo, marcaram a nossa adolescência. 
Quanto à sugestão de contribuirmos com 25 ou 30 euros para ajudar a custear a impressão, estou de acordo, mas preferia um valor fixo. Ainda comparo muito os euros com o escudo e 5 euros são mil escudos. Não sei quanto custará o envio do livro pelo Florentino para quem o queira receber já, mas sugeria que a colaboração fosse  de 30 para quem o queira receber pelo correio e 25 para os outros.
Um abraço, Assis Cardoso
 
Resposta ao Assis: olha, amigo Assis, os contributos são voluntários e nós achámos que cada um decide o que achar melhor. Nós pensámos em quotas de dois anos... O porte dos Correios, se o Florentino quiser ou precisar, entra nas despesas gerais e não é muito. Talvez se gastem 2€ por livro. AH
 
5 - Meu caro António
Antes de mais, queria repor a verdade. O verdadeiro autor do Livro é o Florentino. Foi ele que investigou, planificou e escreveu , no estilo inconfundível e fluente com que nos tem brindado. Eu ,apenas, fui dando sugestões e revi o texto. O meu papel foi absolutamente secundário. O seu a seu dono. Os bons amigos são sempre de boas contas e candeia que vai à frente alumia duas vezes. Digo isto para evitar confusões ,que não nos fazem bem.
Já paguei as minhas quotas. Fi-lo com muita alegria, sentindo-me mais identificado com o espírito da nossa querida Associação. Foi pouco, mas com o pouco de muitos se faz muito. UM abraço a todos. João Lopes
 
6 - Para não pensarem que são só os outros, comunico que já transferi a minha parte das quotas para o IBAN do Martins da Silva. Escrevi no comentário a enviar pelo próprio banco o meu nome e o destino do dinheiro. António Henriques (21/01)
 
7 - Caro amigo, muito obrigado pelo cuidado... Também já fiz a transferência, com comprovativo enviado ao AMSilva. Forte abraço. José Pedro (21/01)
 
8 - Amigo António Henriques,informo que fiz hoje transferência de 30,00 € para pagar as minhas quotas de 2020 e 2021, pois dos anos anteriores fui pagando em encontro anual.Vamos conseguir levar o barco a bom cais.Cumprimentos.P. Manuel Mendonça (21/01)
 
9 - Na presente data fiz transferência de 30 euros para a conta que foi indicada é destinada à publicação do livro dos seminários.Já entrei em contacto com o Florentino para me o enviar quando estiver pronto. Abraço para todos.Antonio Patrocinio (24/01)
 
10 - Boa tarde caríssimos António e Florentino,

Que ano de 2021 vos traga muita alegria, felicidade e saúde. Tudo de bom para vós e para os que vos são próximos.

Remeto, em anexo, comprovativo da transferência do montante de 30€. Considerando que, o atual quadro pandémico, não antevê que possamos reunir-nos brevemente, solicito ao Florentino que, sendo possível, me remeta o livro para a seguinte morada: Rua Prof. Dr. Faria de Vasconcelos, Lote 6, R/C, 6000 – 266 Castelo Branco.

Solicito ainda que seja alterado o meu e-mail - a ser utilizado em futuros contactos - antonio.barafo@gmail.com.

O meu abraço! Com os melhores cumprimentos/Best regards

António Barata Afonso (26/01)

Nós, os de Janeiro de 1963

20.01.21 | asal

IN MEMORIAM 19 JAN B.jpg

MANEL CARRILHO DELGADO

Muito antes do Tio Zuck, meti-me ao caminho, há muitos anos atrás, mapeando montes e vales mas, sobretudo, os postos públicos e estações dos malfadados CTT que agora, vergonhosamente, nos querem roubar, para conseguir chegar à fala com a quase totalidade dos quarenta e dois putos entrados no Seminário Menor de Gavião em Outubro de 1963.

A passagem do século apanhou-nos no Tabor da Ericeira, Março de 2000.

Aí juramos fazer tudo para nunca mais nos desencontrarmos nas nossas vidas uma vez que a Vida, essa, até então, nunca se desencontrou de nós.

2

Durante muitos anos, nós, os aniversariantes de Janeiro, dávamos início ao ciclo dos telefonemas parabenizantes.

O Alberto Ribeiro, o primeiro e logo no primeiro dia do ano, o Ramiro Lopes a 10, seguia-se o Zé Maria a 12, eu mesmo a 15, o Xico Francisco Simão a 18 e, finalmente, a 19, tu, meu querido e saudoso Manel Carrilho Delgado (Ana Delgado).

3

Eras tu, então, Manel, quem encerrava o ciclo.

Com que alegria viveste o reencontro com todos nós e com que arte passaste a embrulhar as tantas memórias que, tendo perdurado em ti, ousaste partilhá-las e com que mestria, no curto espaço de tempo que pudemos desfrutar da tua presença.

Fazes-me tanta falta, Manel, porque sentia em ti a mão criativa que faltava ao blog que criámos, "animus", de seu nome, primeiro para ser lugar de encontro dos do nosso ano, tendo-se estendido depois ao conjunto de todos os anos dos seminários diocesanos de Portalegre e Castelo Branco.

Tendo o blog terminado os seus dias, estão lá, escritos pelo teu punho, as mais belas páginas das memórias desses tempos iniciais.

(1.Para quem quiser googlar "animus60.blogs.sapo.pt".

2.Honra ao blog/Facebook que lhe sucedeu "Animus Semper" Antigos Alunos e à equipa que dedicadamente assegura a sua dinâmica continuidade em especial ao meu querido

António Henriques.)

4

19 JAN.jpg

Estou a ver-te, Manel, sentadito aí no canto de uma nuvem fofinha a tricotares em toada alentejana as últimas sobre o que "pensas" da Eternidade ou, antes, se quiseres, a driblá-la como só tu sabias.

Ah! Deixo-te, para além dos parabéns, um abraço para os nossos queridos e saudosos colegas de ano Álvaro Esteves, Armando Severino e Manel Joaquim.

Abraço-te.

António Colaço

Um livro em frente

19.01.21 | asal

Caros amigos, em tempos de pandemia, é difícil - ou mesmo impossível - desenvolver atividades que envolvam encontros, convívios, almoços, que são uma faceta importante da nossa Associação. Mas nós associamo-nos porque achamos válidos e importantes os nossos objetivos, a nossa razão de existir. Assim, no meio de tantos espinhos, temos de continuar a viver...

OLÁ PROFESSORES.JPG

Olhando para trás, revemo-nos nestes três opúsculos da foto, que assinalaram etapas de vida da Associação. Soubemos com engenho e arte aproveitar três Encontros anuais para homenagear os nossos Professores ainda vivos ou já falecidos. Foi um gesto de gratidão plasmado em suporte de papel, que ainda continua a ser um sinal da importância que conferimos a certos valores ou informações.

Na continuação dos nossos objetivos, andamos há um ou quase dois anos a falar da celebração dos 90 anos do Seminário de S. José de Alcains, a casa que mais colegas marcou, já que a Portalegre chegaram muito menos alunos. A festa devia ser em Maio de 2020, mas o Covid-19 desfez todos os nossos propósitos. 

No entanto, não deixámos de avançar com a feitura do livro. O Florentino e o João Lopes encarregaram-se sobretudo com a investigação histórica e há muito tempo temos andado a recolher testemunhos vivenciais de Antigos Alunos a evidenciar a influência desta casa na formação da sua personalidade. É um presente a repercutir-se ou a confrontar-se com o nosso passado. Ou melhor, é o nosso presente a falar dos anos da nossa adolescência, quando nos abrimos para os outros e para o futuro.

A obra está quase acabada e pensamos que no mês de Fevereiro já é possível o Florentino apresentar todo o material para impressão. Não é um folheto, é uma obra volumosa, com mais de 200 páginas, em que também aparecem fotos que fomos recolhendo dos nossos blogues com as caras reais dos ocupantes daquela casa.

Ora como vamos nós arranjar dinheiro para tal obra? Ainda são uns milhares...

Os elementos da Comissão que dinamiza a Associação, em conversas telefónicas,  propuseram que fosse o dinheiro das quotas a pagar a despesa. Quotas? Sim, talvez alguns não saibam ainda, mas desde que nos assumimos em Comissão e foram aprovados os nossos Estatutos no Encontro de Abrantes (2015), está combinado que voluntariamente paguemos 1€ por mês. Nem todos pagam, mas pagam alguns e com essas migalhas nos vamos remediando. 

Já nos envolvemos noutros projetos que também exigiam montantes elevados e conseguimos lá chegar. Lembro o grande projeto do Zeca (José de Jesus André) - levar a arte do António Colaço aos portugueses de Estrasburgo - que só está à espera que recupere a saúde por completo para a carrinha ir por essas estradas fora.

Nos anos de 2020 e 2021, ninguém teve ocasião de pagar quotas. Aqui está a solução para as nossas necessidades. Estamos a propor que cada um transfira 25 ou 30 € para a conta da Comissão, que neste momento é da responsabilidade do António Martins da Silva (antonio.m.silva1947@gmail.com). O seu IBAN é PT50 0018 0000 0343 5755 0019 8.

Comuniquem para o email dele a importância e o nome do remetente. Quem estiver nessa lista tem direito a receber um livro no primeiro encontro que a pandemia nos permitir.

NOTA: também pusemos a hipótese de alguém querer o livro antecipadamente. Nesse caso, o Florentino dispôs-se a enviar o livro pelo correio. Nesse caso, é para o Florentino Beirão (florentinobeirao@hotmail.com) que devem comunicar o vosso endereço postal. 

Este é um grande projeto. Associação sem projetos não vale a pena! Oxalá que a vacinação permita um rápido reencontro de todos nós na casa comum de Alcains.

Pela Comissão, António Henriques 

Agradecimento

19.01.21 | asal

IMG_0215.jpg

Agradeço a todos os que amigavelmente e pelos mais diversos meios e formas se quiseram associar à celebração do meu aniversário. Nestes tempos de forçado distanciamento físico, foi bom ouvir a voz e ler as mensagens dos amigos com quem partilho antigas e marcantes vivências no seminário.

 Se ainda estivesse no Seminário de Alcains, iria “ almoçar na mesa dos padres, no topo do refeitório”, como bem nos recorda o meu colega de curso José Alves Jana, no seu livro O meu Seminário (página 70). Este ano, e dadas as circunstâncias, tive direito a um almoço festivo em casa com a minha mulher e os meus filhos, que me proporcionou um momento intenso de felicidade familiar!

Forte abraço de amizade

Francisco Simão

Aniversário

19.01.21 | asal

Lúcio Lobato1.jpg

  Agora, a fazer anos, é o Lúcio Serras Lobato, meu vizinho a viver em Vale de Milhaços, Corroios. Avô amorudo, estudante da Usalma - Universidade Sénior de Almada, amigo de passear, eis aqui o que sabemos. Não é muito, mas é bom...

Amigo Lúcio, aqui deixamos os nossos MELHORES PARABÉNS por mais uma primavera. Que o dia se repita muitas vezes e tu vivas com muita saúde e alegrias, especialmente familiares. Mas também é bom encontrar os amigos com quem já fomos felizes durante anos. 

Contacto: tel. 916 758 106

Aniversários

18.01.21 | asal

PARABÉNS, FRANCISCO!

simão.jpg

Aqui está um meu vizinho a fazer 69 anos, o Francisco Luís Moura Simão. Beirão de nascimento, amorense por profissão, consumiu a sua energia, como a esposa, na Escola Secundária do Fogueteiro, da qual saiu jubilado há três anos.

Com os PARABÉNS de aniversário, desejamos que a vida te sorria por muitos anos, com saúde e muitas alegrias. E espero que gostes de estar com os amigos e não tropeces noutros compromissos... Escreve para este portal!

Contacto: tel. 919 932 016                                                         

 

Boaventura Antunes (2).png

PARABÉNS, BOAVENTURA!

Hoje também faz anos o Boaventura Calvário Antunes, nascido em 1948.

Caro amigo, PARABÉNS! Que o teu dia esteja a decorrer em ambiente de felicidade. E que continues a desfrutar por muitos anos da beleza da vida.

 Não temos o teu contacto telefónico.

 

António José Pires.jpeg

- Também hoje faz anos o António José Pires, nascido em 1946 em Medelim, de quem não tínhamos foto. Mas descobri-a no Animus60. E mais descobri. De lá retirei estes testemunhos: «

Mais um amigo que nos visitou na Mãe d'Água mas que quis deixar as conversas para Portalegre!!! Já está inscrito e quer ver muitos do seu ano em Portalegre!!! Um fervoroso "consumidor" da animus!!!! Obrigado, António! antónio colaço»

Outro testemunho: «Meu caro, Não há dúvida... a animus somos todos nós, cada vez mais. Há muito tempo que perguntava pelo António José Pires e pelo irmão, o Zé da Ribeira, e ei-lo na animus ao teu lado, na Mãe D'Água... Que grande surpresa, e que grande abraço lhe irei dar em Portalegre!!! Mendeiros»

Agora, resta-nos dar-lhe os nossos PARABÉNS e desejar-lhe longa vida com saúde e felicidade. Encontramo-nos em Alcains quando o rio do vírus permitir.

Contacto: tel. 967 064 664

Falecimento

17.01.21 | asal

Cruz de cemitério.jpg

 

Está a ser enterrado neste momento no cemitério de Monsanto o Sr. Cón. Vítor Vaz. Chegou a sua hora. Que descanse em Paz junto do Senhor nosso Deus.

Vitor.jpg

 

Momento político

17.01.21 | asal
Porque hoje é Domingo

Tolentino2.jpg

. Sempre combati contra a existência de partidos religiosos ou com referência religiosa no nome.
. Cedo percebi que não poderá haver liberdade religiosa se o Estado não estiver acima de qualquer confissão religiosa e assegurar com base na lei essa liberdade e esse direito de todos os cidadãos. Isso aprendi com as guerras religiosas e a aurora da tolerância a que abriram a porta. Também não haverá paz no mundo sem a paz entre as religiões, como defende Hans Küng.
. Sempre me senti atraído pela tese de que no Ocidente todos somos cristãos, mesmo os não crentes e ateus militantes. «Cristãos anónimos» lhe chama o seu autor, Karl Rahner, não por serem crentes, mas por partilhar inconscientemente de um conjunto de valores cristãos matriciais do Ocidente.
. A distribuição dos cristãos por todo o espectro de opções políticas, de extremo a extremo, é uma evidência sociológica. Como é uma constatação que muitos políticos evidenciam a sua condição de cristãos e outros a ostracizam.
. A relação dos Estados com as Igrejas, enquanto poder, nem sempre são bons exemplos de relações fraternas e cristãs. Nem é preciso chegar ao extremo de um famoso teólogo que dizia: ao olhar para a História das Igrejas, tenho mais razões para não ter fé do que para ter, mas a minha fé não se fundamenta nem se alimenta na História.

Pissarra.png

. Quando confrontado com as opções políticas concretas de qualquer pessoa que se diz cristã, a minha atitude é sempre a mesma: confrontar o programa dessa opção/partido e os valores bíblicos/evangélicos, dando um peso enorme às Bem-Aventuranças.

. É neste contexto que leio e interpreto as palavras do Cardeal que replico.
 
Mário Pissarra
 
Neste dia 17, surgem dúvidas sobre se estas são afirmações do Cardeal Tolentino.Vamos pois completar os dados:
 

Lisboa, 17 jan 2021 (Ecclesia) – O secretário da Conferência Episcopal Portuguesa disse à Agência ECCLESIA que as afirmações publicadas nas redes sociais atribuídas a cardeais portugueses sobre candidaturas às eleições presidenciais “são falsas” e reafirmou o apelo à participação dos cidadãos no ato eleitoral.

O padre Manuel Barbosa disse que se certificou de que não foram feitas “afirmações pessoais sobre candidatos e sobre partidos” por parte dos cardeais D. António Marto, D. José Tolentino Mendonça e D. Manuel Clemente, e apela ao discernimento sobre o sentido do voto tendo em conta “o Evangelho e as várias indicações da Doutrina Social da Igreja”, como tem afirmado a Conferência Episcopal.(...)

“Tenho muita dificuldade em entender alguém que diz querer bem a este país e não vai votar”, afirmou D. José Ornelas.

Questionado sobre o perfil do chefe de Estado para Portugal, no atual contexto, o presidente da Conferência Episcopal Portuguesa disse que o fundamental é “que seja chefe de Estado de todos os portugueses”.

Para D. José Ornelas, “um cristão não se pode abster”, mesmo que não se reveja completamente nos programas dos vários candidatos e tenha de decidir “a partir do que é proposto”, tendo a opção de votar em branco, que “é já um voto”.

“Não vou ficar em casa, isso não vou”, afirmou.

A eleição do presidente da República de Portugal decorre no dia 24 de janeiro e, neste ato eleitoral, foi possível requerer o voto antecipado para os eleitores que assim o desejaram, nomeadamente doentes internados, presos, cidadãos em mobilidade ou em confinamento obrigatório por causa da Covid-19.

PR - In "Ecclesia"

Palavra do Sr. Bispo

15.01.21 | asal
E POR QUE NÃO?!... VAMOS A ISSO!...

Antonino Dias.jpg

Aplaudida em pleno confinamento, a prova já está na rua! A largada ou partida foi solene e festiva. Sabemos que muitos até já chegaram à meta. E a meta lá está, preparada com gosto, pompa e circunstância, e muita música, muita! Os caminhos a percorrer, porém, merecem atenção, há silvas e solavancos. Os princípios, as regras, a sinalética, o alimento, tudo o que é necessário para a prova está garantido. A preparação da mochila, essa sim, é da responsabilidade pessoal. Devem dispensar-se bolsas e sacolas, mas um bom cajado será muito útil para se defenderem de lobos e minhoquices. Se alguém levar muita tralha, tenha cuidado, pode ficar peado, atrasar-se ou não chegar a tempo. Se não levar o preciso, pode perder a vontade, ter medo de continuar e desistir. Segundo as suas debilidades, exigências e circunstâncias existenciais, cada um deve ponderar bem e optar apenas pelo essencial, de forma equilibrada, nem demais nem de menos, como o sal na comida. A meta está ao alcance de todos, mesmo das pessoas doentes e portadoras de deficiência. Estas, atendendo à sua desenvoltura interior, são quase sempre as primeiras classificadas e a subir ao pódio. O trofeu a conquistar é valiosíssimo. Nem os olhos viram, nem os ouvidos escutaram, nem jamais passou por qualquer cabecinha pensadora o que está reservado a quem cortar a meta. O estafe de apoio garante o necessário para que ninguém fique pelo caminho ou fraqueje, é uma espécie de hospital de campanha. Por isso, não haverá carro vassoura. Mas o que é mesmo importante para o bom desempenho de todos os atletas é estar bem familiarizado com o Manual de procedimentos. Apelo sobretudo aos jovens, aos jovens em idade e em espírito, mesmo que idosos, apelo à sua criatividade e influência. É indispensável conhecer bem e ajudar a divulgar este indispensável instrumento de vida e ação, muito útil para pessoas, famílias, comunidades, estruturas setoriais e sociedade em geral, mesmo que algumas pareçam demasiadamente debruçadas sobre o seu umbigo e afuniladas na sua verdade. Quem sabe se não irão rasgar horizontes e prestar mais atenção ao que liberta e salva?!...

E eis que faço a todos uma pergunta muito indiscreta: já têm esse Manual? Aonde está? Na estante para se dar ares de intelectual? No fundo da gaveta para não se estragar? Têm-no manuseado e ajudado a manusear para que mais pessoas o conheçam e saibam ler nas linhas e entrelinhas? Pois é, todas essas instruções estão lá, nesse Manual, o Livro oficial da prova. Mas não basta dizer que se tem, tampouco basta passar-lhe os olhos como o gato por cima das brasas. Ele está escrito com a intenção de que ninguém se perca ou fique pelo caminho. O seu conteúdo é tremendamente perigoso e revolucionário. Segundo Mahatma Gandhi, ele “tem em si uma quantidade de dinamite suficiente para fazer explodir em mil pedaços a civilização inteira”. E Francisco, que cita Gandhi, afirma que em certos países quem possui esse Livro “é tratado como se escondesse granadas no armário!”. De facto, a sua eficácia é enorme. O rebuliço que provoca, porém, não é bélico, é de paz e de dentro para fora. Age a partir do coração, concerta os cacos dos estilhaçados, consola os feridos, aquece os gelados, trabalha os de pedra, apela à razão e ao compromisso no bem. Se levado a sério, contagia muitos, não no isolamento de atleta egoísta, mas na alegria de atuar em equipa para melhor servir, abraçando os outros, o bem e o melhor! Importante é que todos, desinfetados das covides mundanas, possam entrar e participar na interminável festa final, uma verdadeira festa de gala onde não se podem dispensar o cante alentejano e a veste nupcial.
O grande fã e organizador é o Papa Francisco, o qual não esmorece nem deixa de insistir na necessidade de se conhecer bem esse Manual de procedimentos. No seu zelo pelo bem de todos e para que todos o conheçam e se abram ao seu conteúdo, Francisco, até determinou, em 30 de setembro de 2019, que o III Domingo do tempo comum de cada ano, lhe fosse totalmente dedicado, apelando à criatividade e capacidade de quem atua no terreno para que se atinjam os verdadeiros objetivos. Não é monopólio de ninguém, não é “património só de alguns”, não é “uma coletânea de livros para poucos privilegiados”. O Papa chamou a esse dia o “Dia da Palavra de Deus”. É o dia da Bíblia, da Sagrada Escritura, do Livro do povo de Deus, escrito com a inspiração e o fogo do Espírito Santo e que deve ser celebrado, refletido e divulgado. É o Livro que se deve “explicar e fazer compreender a todos”, em linguagem “simples e adaptada”, falando “com o coração para chegar ao coração”, para que todos possam captar a sua beleza e a traduzir em atitudes de vida. Sem a Palavra de Deus, “o coração fica frio e os olhos permanecem fechados, atingidos, como somos, por inumeráveis formas de cegueira”. Estas cegueiras dificilmente deixam aplanar os caminhos que conduzem à meta. Quando, porém, a Palavra de Deus toca o coração das pessoas, faz-se luz, arreguilam-se os olhos. É uma Palavra que ensina, refuta, corrige, abre à partilha e à fraternidade, educa na justiça, faz compreender o que o Senhor quer dizer, constrói a Igreja e a sociedade civil, transcende os tempos, tem em si a eternidade, a vida eterna.
Com certeza que o amigo leitor já está em prova. O sinal da partida foi dado aquando do seu Batismo. A Igreja, apesar de também humana, frágil e pecadora, é o estafe de apoio com tudo o que é preciso para ajudar a vencer no meio de todos os sacrifícios e dificuldades. Umas vezes ela vai à frente, a puxar. Outras vezes vai ao lado, dando a mão, indicando o caminho, ajudando a levantar de tropeções e queda. Outras vezes toca no ombro, para que não se adormeça ou se fique distraído. Outras vezes fica atrás, responsabilizando e confiando. Como Mãe cuidadosa, ela exorta a que se confie no verdadeiro amigo e companheiro de viagem, Aquele que sempre nos repete: “Não tenhais medo!”. “Vinde a Mim todos vós que andais cansados e oprimidos e Eu vos aliviarei”.
Deixo uma sugestão: que cada família, como pequenina Igreja e primeira escola de fé e oração, no próximo dia 24, Dia da Palavra de Deus, destaque, lá em casa, em local nobre, com ternura e beleza, a Sagrada Escritura. E como São Marcos é o Evangelista deste ano litúrgico, sugiro a leitura do seu Evangelho. É o Evangelho das periferias, da identidade de Jesus, da nossa relação com Ele, do que significa ser discípulo.
Vamos a isso!
Antonino Dias
Portalegre-Castelo Branco, 15-01-2021.

Aniversários

15.01.21 | asal

Hoje é o dia dos organistas!

 Primeiro, aqui está o ManuelManuel Pereira.jpg Pereira, de 1933, um rapaz de iniciativa, para além de ser um dos organistas famosos do Seminário de Alcains. Tornou-se empresário, construíu muitos prédios e não se esquece de nós, quer nos encontros, quer nos almoços da Parreirinha de Carnide, quer ainda na colaboração pecuniária com que ele nos ajuda em causas comuns.

Do Manuel temos foto, aqui todo refastelado no Encontro de 7-09.JPGCastelo Branco. Ou ainda outra foto, onde se prova mais uma tendência deste amigo: é um dos que vive inclinado para Carnide, à sombra da Parreirinha.

Ao Manel, amigo de muitas andanças (até nos vimos na Grécia!),  os PARABÉNS do grupo por mais um ano, desejando-te saúde e muitas alegrias.

Contacto: tel. 917278891

 

- Também em15-01, mas de 1952 - nasce o António Colaço!COLAÇO.jpg

Nos teus 69 anos, caro amigo, muitos de nós sentem que este é um dia muito especial para ti e para nós. Não nos esquecemos dos anos em que andaste a congregar a malta, num esforço para além do normal, porque sofreste, cheio de ilusão, para «tornar os dias mais leves»...

Com alguns pedregulhos no caminho, continuas a removê-los com valentia, o que nós muito apreciamos. E continuas a obedecer a ti próprio, cheio de projetos  porque queres "tomar p.arte". Sim, Colaçod.jpgque a vida sem projetos é apenas um bocejo... E o último - aquela proposta gigantesca do Zeca! - está também em andamento. É ele que o diz: depois de passar o Rubicão, ele quer mesmo levar-te a ti e à tua arte a Estrasburgo!

Os teus amigos aqui estão para te PARABENIZAR, te dar um abraço e desejar-te muitos anos de vida saudável, cheia de realização pessoal e familiar. Ad multos annos!

Contacto: tel. 917 245 647

A GRANDE PANDEMIA

13.01.21 | asal

António,  aí te envio este pequeno escrito para aquecermos o coração nestes dias de Inverno gelado. Que o Amor de Deus esteja entre nós. João Lopes

  QUASE MIL Grupos Radicais nos EUA

João Lopes1.jpeg

  Aproveito o solinho que me entra a jorros pelo meu escritório, uma bênção para um pobre velho de Cristo, para dar esta funérea, sinistra e clandestina notícia aos meus caros leitores do nosso querido Animus:  quase 1000 grupos de extrema direita, defensores da supremacia branca, sapam, isto é, trabalham ocultamente para demolir os alicerces da velha democracia americana.  Escondem-se por baixo de nomes esquisitos como Ku Klux Klan,  QAnon e outros que podem pesquisar.  O "Público" de hoje fala deles. Ameaçam atacar a tomada de posse de Joe Biden,  no Capitólio em  Washington  e nas capitais dos outros estados e condados.  A HIDRA é  gigantesca!  Esse abominável monstro de enganos e culpas do mundo ameaça devorar o frágil equilíbrio da ordem das nações.  Estejamos atentos ao que se está a passar porque os braços armados do monstro podem envolver as nossas vidas.

 E como fazê-lo senão seguir a voz do nosso papa Francisco: Sobriedade e respeito  pelas leis da Natureza, claramente  enunciadas na Laudato Si.  Para além dos cuidados com a Casa Comum, praticar entre nós a amabilidade, a gentileza e o cuidado mútuo e evangélico, preconizados na Fratelli TUTTI, negros, brancos, amarelos, nativos e imigrantes, homens e mulheres… Siamo tutti fratelli e uguali davanti a Dio! Solidariedade e fraternidade, pois.   “ A amabilidade, em tempo de lobos,  de populismos e de fake news, usadas para semear o pânico em lugar de corresponsabilidade, é um grande desafio.  Quanta agressividade circula também na Igreja e nas comunidades cristãs! (Indiferença e alheamento!) Amabilidade significa domesticar o lobo que está dentro de nós ou então a preguiça, um pequeno mamífero que infesta os campos no Brasil.”( Citação parcial do Frei Bordin no Mensageiro de Santo António , aqui de Coimbra,  o qual continuo a copiar ou “ pilhar”, em português mais vernáculo.

  O outro modelo de comportamento vem de S. José: Cuidar do outro, dos outros e das outras (o primordial feminino inclusivo) é o segredo da grandeza escondida de São José, que só os pequeninos e simples sabem entrever e procurar (…) Nunca se colocou a si mesmo no centro; soube descentralizar-se, colocar Maria e Jesus no centro da sua vida.”  Que a amizade desinteressada, a amabilidade e o cuidado, sejam as palavras  que nos beijam, como nos versos de O’Neill e que lhe não pertencem.

 

 “ Não vivas na terra como um estranho

   Um turista no meio da natureza

   Crê na semente e na flor que ao Sol

   De Inverno se abre em todo o seu esplendor.

   

    Sente a tristeza do animal que agoniza

     O esbracejar da criança no mar

    Cemitério azul de tantos infelizes!

    Portos sem cais, solidão gelada,

    Sem o abraço de uma lareira a crepitar.

   

Dorme meu menino a estrela d´alva

Já a procurei e não a vi

Se ela não vier de madrugada

Outra que eu souber será p´ra ti.

  (  João Lopes roubou esta quadra ao seu condiscípulo Zeca, no tempo das Românicas)

Aniversários

13.01.21 | asal

Assis.jpg

PARABÉNS, ASSIS!

Nascido em 13-01-45 na Isna de Oleiros, cresceste, estudaste, trabalhaste e agora gozas a tua jubilação ali para os lados de Coimbra. Foste professor no seminário e fora dele. E o escutismo também te encheu os dias.

Meu caro Assis Ribeiro Cardoso, aqui estamos a saudar-te no teu aniversário, com PARABÉNS e votos de longa vida, cheia de saúde e felicidade.   

Que continuemos a ver-nos de vez em quando. Sempre virão boas memórias, as raízes do presente.

Contacto: tel. 962 786 410

 

OUTRO ANIVERSARIANTE

Ant. Rod Lopes.jpg

Também hoje faz anos, dia 13/01, o  António Rodrigues Lopes, do Monte da Pedra, perto da Comenda e muito assíduo às nossas atividades. E não deixa de estudar... Agora até já aprendeu a escrever comentários no nosso blogue com nome e tudo, evitando a tacha de "anónimo".

Queremos dar os PARABÉNS ao nosso amigo no dia em que celebra os seus 75 anos. E juntamos votos de longa vida, com saúde e muita felicidade. 

Contacto: tel. 964982594

Aniversário

12.01.21 | asal

José Maria M. Martins.png

José Maria Morgado Martins faz hoje 77 aninhos. No seminário, era uma espécie de vocação tardia e, por isso, os colegas olhavam-no como o pai de todos. Ele era mesmo simpático! E continua a ser!

Professor aposentado a viver ali para os lados de Odivelas, é já há algum tempo nosso comensal na Parreirinha de Carnide (e lá havemos de voltar!). Ultimamente, distingue-se pelo avanço que tem feito nas artes da Internet, tornando-se comentador atento e assíduo no Facebook e Messenger, o que muito alegra e ocupa a malta...

 PARABÉNS, amigo! E aqui ficam também os votos de longa vida, cheia de saúde e felicidade. Com um abraço do grupo.

Contacto: tel. 925 706 186.