Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Animus Semper

Associação dos Antigos Alunos dos Seminários da Diocese de Portalegre e Castelo Branco

Animus Semper

Associação dos Antigos Alunos dos Seminários da Diocese de Portalegre e Castelo Branco

“A OBRA DO PADRE”

"Roubei" mais este texto ao João, para relevar o muito que o voluntariado faz... AH

CENTRO SOCIAL DE SACAVÉM

João Pires Antun..jpg

“A OBRA DO PADRE”

 

Em tempo que já vai distante, que a miséria era muita e a solidariedade andava adormecida surgiu um modesto serviço dirigido à acção materno infantil na Vila de Sacavém. Decorria o ano de 1943 e o Prior padre Filinto com o objectivo de minimizar as carências da população, contou com a adesão de cinco médicos e professores residentes, inaugurou os serviços denominados – Serviços de Assistência Materno-Infantil, que servia alimentação e vestuário gratuitos para as crianças em idade escolar e para os idosos e doentes necessitados. Todos conheciam a obra por “LACTÁRIO” na Travessa dos Caçadores.
Em terrenos doados pela Fábrica da Loiça, construiu-se um parque infantil moderno, benefício que as crianças de então usufruíam com prazer. Logo ao lado e em construção provisória a que chamavam o “comboio” as crianças tinham refeições gratuitas, tinham ocupação dos tempos livres e gozavam de quinze dias em colónia de férias no Verão em terras da Beira Alta. Seria um ATL avançado para a época.
Assim teve início a “Acção Social em Sacavém”, por um homem com visão do futuro.
Com o objectivo de se construir uma sede nova, com a abrangência de mais valências nesta área, foi doado um terreno para esse fim, por Henrique dos Santos, onde se construiu o Centro Social de Sacavém, conhecida que é, pela “obra do padre”, inaugurada no ano de 1979.
A sua construção durou cerca de duas décadas, tirou muitas noites de sono ao seu promotor e avançava à medida do rigor e das verbas disponíveis, conseguindo-se finalizar e inaugurar a obra nesse mesmo ano de 1979. Foram tempos conturbados, pois tempos antes da sua inauguração a obra foi tomada de assalto pelas forças revolucionárias do 25 de Abril, a que deram o nome de CENTRO POPULAR INFANTIL, tendo causado estragos no seu interior e atrasando a sua conclusão.
Voltando a obra a quem de direito e terminado o seu acabamento como estava projectado, arrancou no ano da sua inauguração com os serviços de infância em Setembro de 1979 e o objectivo do seu promotor foi cumprido, ficando Sacavém com uma unidade de assistência social muito avançada para a época.

Sacavém.jpg

Festejado que foi o seu quadragésimo aniversário, é com regozijo que a Instituição olha as centenas de crianças que por aqui passaram, pelo que já se assiste à segunda geração.

Hoje o Centro Social continua a prestar serviços nas áreas da infância, tem Centro de Dia para pessoas idosas e dá assistência domiciliária a famílias que o solicitam.
Presta ainda assistência a cerca de 120 famílias carenciadas através do Banco alimentar contra a fome, serviço que está associado ao Centro Social e que vem minimizando as dificuldades básicas destas pessoas e seus familiares, num total de 400.
A obra de linhas modernas destaca-se perante as construções que o rodeiam, começa já a necessitar de obras de manutenção, e a Instituição vai acudindo a casos pontuais e urgentes.
Sabendo que esta obra é de natureza e origem católicas, apenas resolve algumas necessidades da população, mas não deixa de ser uma mais valia e um sorriso para Sacavém.

João Antunes
2019-09-29

Mais um

Adélio Sardinha.jpg

Ainda não estava na nossa lista, por esquecimento meu. 

Mas hoje também celebra o seu aniversário o Adélio Sardinha, natural de Santo Aleixo - Portalegre e a viver na Fronteira. Nascido em 1974, é um jovem advogado, que aqui apresentamos numa cena deveras enternecedora.

Caro amigo, os nossos PARABÉNS e que a vida te sorria e à tua família por muitos, muitos anos. Um dia havemos de nos encontrar, ou não?

Sem contacto telefónico.

Aniversário

PARABÉNS... 

Joaquim Antão.jpg

Celebra hoje o seu 65.º aniversário o Joaquim Antão, do Estreito, Vilar Barroco, terra de gente boa... De Vilar Barroco era também o falecido P. Peres, pároco de Sobreira Formosa durante muitos anos.

O Joaquim foi bancário, deve perceber muito de contas, mas agora gosta mais de umas pescarias de achigã e outros que caiam no anzol.

Aqui estamos a dar-te os PARABÉNS, AMIGO! E que sejas muito feliz, com saúde e amigos por longos anos. Quando apareces?

Contacto: tel. 961 054 058

ELEGIA OUTONAL

Mais uma vez, poesia ao sabor da época! O autor mudou de nome... Adivinhem quem é! AH

    

Folhas outonais desprendidas

pires da costa.jpg

Da planta mãe que as criou.

Rolam tontas, amarelecidas,

Ao sabor de quem as soltou.

 

Caem no chão desamparadas,

Ignorando seu destino fatal.

Rodopiam aflitas, assustadas,

Loucas, a caminho do pantanal.

 

Lembram gentes desintegradas

Duma sociedade que as traiu,

Almas sem vida, desesperadas.

 

Vítimas de vitupérios e traição,

Seres que a maldade destruiu,

Vendaval de lixo e podridão!

 

António Naio                             

De Carnide aos plangaios da Sobreira

Caríssimo, aqui vai a foto do almoço de hoje.

27-09-2019.JPG

Somos poucos?! Nunca! Desde que haja dois disponíveis, há sempre almoço de grupo.

O Mendeiros ficou “preso” nos Lusíadas. Não os despacharam a tempo.
O Joaquim Nogueira está bem, que é o que interessa, mas teve visitas.
O Figueira continua a recuperação na Domus. Envia um abraço para todos.
Hoje teve a visita dos Josés Maria (Martins e Lopes).
 

Josés Marias.JPG

 
O resto do pessoal, ou andam a banhos ou foram para a festa do Plangaio e dos Maranhos, em Sobreira Formosa. E tu foste um deles.
Até à próxima sexta, amigos!
Manel Pires Antunes
 
 
 
NOTA: Pois é, meu caro, sem dom de ubiquidade, trocámos a Parreirinha pela Catraia (restaurante!) e pela Devesa da Sobreira, onde saboreámos saborosos maranhos e plangaios. E olha que não éramos poucos. Queres nomes? O Zé Pedro, o Aníbal Henriques e o Diamantino dos Montes (e da Austrália!), o Zé Ventura, o Zé Andrade e a Clara, o Alexandre Nunes e a Miquelina, o Manuel Domingues da Sertã e sua esposa e naturalmente o casal Henriques. E não sei se não esqueço algum... Bem, Plangaio.jpgo Tó Manel Silva também lá estava mas em funções oficiais, dissertando e moderando os muitos oradores sobre os caminhos da Beira Baixa (para ser sintético!).
Sobretudo, é sempre bom regressar ao nosso ninho de origem, saborear gostos com que crescemos, ver e lembrar gentes que há muito não víamos e até ouvir palavras que há muito deixámos de usar...
E para aguçar o apetite, junto mais umas fotos dos célebres plangaios, uns sacos recheadinhos de massa parecida com a farinheira e com muitos ossinhos de porco (com carne!). Os convivas ora estão na Catraia ora na festa da Devesa, em Sobreira Formosa.
António Henriques

Palavra do Sr. Bispo

DE FÁTIMA A CERNACHE - DE CERNACHE A LISIEUX

IMG_0590.jpg

 

Vamos começar o mês de outubro, o mês missionário. Acolhendo a proposta da Congregação para a Evangelização dos Povos, e a pretexto dos cem anos da Carta Apostólica “Maximum illud” de 30 de novembro de 1919, o Papa Francisco proclamou o mês de outubro de 2019 como Mês Missionário Extraordinário. Fazer despertar uma maior consciência da missão e dar maior impulso à paixão missionária na vida pastoral são objetivos a fomentar. A Conferência Episcopal Portuguesa, acolhendo com alegria a proposta do Papa Francisco, decidiu viver este mês missionário extraordinário como etapa final de um ano missionário, de outubro de 2018 a outubro de 2019. Reuniram-se documentos, deram-se pistas de ação e cada diocese, cada arciprestado, cada paróquia, cada família, cada movimento e serviço de apostolado foi assumindo o desafio como entendeu e pôde, com mais ou menos sucesso, com certeza. Dentro da programação nacional, no dia 20 deste mês de outubro, Dia Mundial das Missões, terá lugar a Peregrinação Nacional a Fátima, à qual se associará também a Peregrinação Nacional do Movimento do Apostolado da Oração, em comemoração dos seus 175 anos de existência. Nesse mesmo dia, de tarde, os Bispos Portugueses que puderem estar, bem como autoridades civis e o Povo de Deus, irão a Cernache do Bonjardim, na Sertã, terra desta Diocese de Portalegre-Castelo Branco, prestar homenagem à missionação portuguesa. O monumento evocativo nascerá em frente ao Seminário das Missões em Cernache do Bonjardim. Será uma estátua, prestando homenagem a D. António Barroso que foi bispo na África, na Índia e no Porto e está a caminho dos altares, onde também constará o nome dos outros 319 padres que, como ele, se formaram neste Seminário e se espalharam pelo mundo, tendo também presente todos os missionários portugueses que, partindo deste país, se lançaram nesta aventura de ir anunciar o Evangelho. Este Seminário, desde que foi ordenada a sua construção por Decreto de 10 de março de 1791, para prover os padres das igrejas do Priorado do Crato a que Cernache do Bonjardim pertencia, teve uma história atribulada na qual muitos se acharam no direito de lá meter o bedelho sem terem sido chamados! Ai se aquelas paredes falassem!...
Mas voltando ao mês de outubro, sabemos que ele começa com a memória litúrgica de Santa Teresinha do Menino Jesus, Santa Terezinha de Lisieux, que sem nunca ter saído do convento, em 1927 foi declarada Patrona Universal das Missões Católicas. E São João Paulo II, em 1997, declarou-a Doutora da Igreja. Para ela, ser missionário não era uma questão geográfica, mas uma questão de amor, e este amor tem um rosto e um nome, é Jesus: "Jesus, a minha alegria é amar-te", é contemplar o outro na pessoa de Jesus. Por isso, dizia: “No coração da Igreja, serei o amor”. Escreveu três manuscritos que, publicados em 1898 com o título de História de uma Alma, se tornaram um dos maiores best sellers da história, são a sua autobiografia, um manual de santidade. Aí, ela ensina que o segredo da santidade não está em fazer coisas grandes e espetaculares. Está em fazer com amor as mais pequeninas coisas de cada dia: “Pegar um alfinete caído no chão, com amor, produz fruto de santidade”. Não querendo ser santa apenas pela metade e considerando que a vida é apenas um sonho do qual brevemente acordaremos, Terezinha viveu apenas 24 anos, escolhendo tudo, o amor. Seus pais, Louis Martin e Zélia Guerin, foram canonizados em 18 de outubro de 2015, tornando-se o primeiro casal a serem ambos declarados santos na mesma data e celebração. A sua festa litúrgica celebra-se em 12 de julho, dia de aniversário do seu matrimónio.
Para melhor percebermos a vocação de Santa Terezinha, transcrevo um pouco da sua autobiografia onde nos relata o seu sonho e como conseguiu concretizá-lo:
“Não obstante a minha pequenez, quereria iluminar as almas como os Profetas, os Doutores, sentia a vocação de ser Apóstolo...Queria ser missionário, não apenas durante alguns anos mas queria tê-lo sido desde o princípio do mundo e continuar até à consumação dos séculos. Mas acima de tudo, ó meu amado Salvador, quereria derramar o sangue por Vós até à última gota.
Porque durante a oração estes desejos me faziam sofrer um autêntico martírio, abri as epístolas de São Paulo a fim de encontrar uma resposta. Casualmente fixei-me nos capítulos XII e XIII da primeira epístola aos Coríntios; e li no primeiro que nem todos podem ser ao mesmo tempo de Apóstolos, Profetas, Doutores, etc... que a Igreja é formada por membros diferentes e que os olhos não podem ao mesmo tempo ser as mãos. A resposta era clara, mas não satisfazia completamente os meus desejos e não me trazia a paz.
Continuei a ler e encontrei esta frase que me confortou profundamente: “Procurai com ardor os dons mais perfeitos; eu vou mostrar-vos um caminho mais excelente”. E o Apóstolo explica como todos os dons mais perfeitos não são nada sem o amor e que a caridade é o caminho mais excelente que nos leva com segurança até Deus. Finalmente tinha encontrado a tranquilidade.
Ao considerar o Corpo Místico da Igreja, não conseguiria reconhecer-me em nenhum dos membros descritos por São Paulo; melhor, queria identificar-me com todos eles. A caridade ofereceu-me a chave da minha vocação. Compreendi que, se a Igreja apresenta um corpo formado por membros diferentes, não lhe falta o mais necessário e mais nobre de todos; compreendi que a Igreja tem coração, um coração ardente de amor; compreendi que se o amor viesse a extinguir-se, nem os Apóstolos continuariam a anunciar o Evangelho nem os mártires a derramar o seu sangue; compreendi que o amor encerra em si todas as vocações, que o amor é tudo e que abrange todos os tempos e lugares, numa palavra, que o amor é eterno.
Então, com a maior alegria da minha alma arrebatada, exclamei: Ó Jesus, meu amor! Encontrei finalmente a minha vocação. A minha vocação é o amor. Sim, encontrei o meu lugar na Igreja, e este lugar, ó meu Deus, fostes Vós que mo destes: no coração da Igreja, minha Mãe, eu serei o amor; com o amor serei tudo; e assim será realizado o meu sonho”.
Ser discípulo é, de facto, levar aos outros o amor de Jesus, com fervor, com alegria e naturalidade. Como afirmou Bento XVI, “os tempos em que vivemos exigem um novo vigor missionário dos cristãos, chamados a formar um laicado maduro, identificado com a Igreja e solidário com a complexa transformação do mundo”.

Antonino Dias
Portalegre-Castelo Branco, 27-09-2019.

Aniversário

Alberto Tapadas P..png

Faz hoje 38 anos (viva a juventude!) o P. Alberto Jorge Porfírio D. Tapadas, que é pároco de Longomel e Ponte de Sor e, ao mesmo tempo, é o Assistente Diocesano do Renovamento Carismático Católico, que arrasta muita gente com o seu dinamismo espiritual.

Sabemos também que ele manifesta uma relação próxima com as aparições da Senhora em Medjugorje, no seguimento da fé do nosso querido P. Álvaro, que muitas vezes ia à Bósnia e falava destas aparições.

Aqui registo, em nome dos antigos alunos, os PARABÉNS DE ANIVERSÁRIO ao amigo P. Alberto, desejando-lhe muita saúde e a realização dos seus projectos.

Contacto: tel. 965 167 984

Aniversários

Mais dois aniversariantes...

João da Conc. Roque.jpeg

- Neste dia 28/09, é o João da Conceição Roque que celebra mais uma primavera, completando os 69 anos. Não tenho mais informações.

Caro amigo, aqui deixamos os PARABÉNS DE TODO O GRUPO, desejando-te muita saúde, longa vida e felicidade, na companhia de familiares e amigos. Gostávamos de te ver...

Contacto: tel. 919 630 677.

 

Samuel Gaspar.jpg

 

- Faz hoje 40 anos o Samuel Martins Gaspar, que pertence à geração dos mais novos. O Samuel é um apaniguado das coisas do Porto, onde vive; pelo menos é isso que se vê no seu FB. 

Pois bem, aqui estamos a felicitar o SAMUEL GASPAR, dar-lhe os PARABÉNS e desejar-lhe longa vida cheia de saúde e muita felicidade. 

E já agora, porque não nos contas um pouco da tua história aqui no ANIMUS SEMPER?

Contacto: tel. 965 380 151

Aniversários

 Ena! Hoje são três, que é a conta que Deus fez!

Fernando Farinha1.jpg

 

- Faz hoje 72 anos o nosso amigo e antigo professor, P. Fernando Manuel de Jesus Farinha, natural das Cimadas Fundeiras. Esteve connosco no último Encontro em Portalegre, de onde colhi esta foto, ao lado de outro grande amigo - o João Portela.

Trabalho não lhe falta e nem sei se pode celebrar os seus anos em tranquilidade, pois, além de Arcipreste e Director do Secretariado da Mobilidade Humana: Migrações, Turismo e Minorias Étnicas, é Pároco de Alegrete, Arronches, Degolados, Esperança, Mosteiros e Reguengo.

Contacto: tel.  966 333 353

 

Ant. Raimundo.jpg

- Temos depois o António Raimundo, nascido em 1941, alentejano de gema, que correu seca e meca, professor universitário no Brasil e em Portugal e Director de Escola em Campo Maior... Vive a sua jubilação em Queijas e contamos com ele (e esposa...) para o encontro de 16 de Novembro no Restelo.

Meu colega no Seminário, agora vai conhecendo colegas mais novos, que essa é uma razão para a nossa convivência - amigo do meu amigo...

Contacto: tel.  962 332 149

 Fernando Mendes.jpg

- Finalmente, temos o Fernando Mendes, nascido em 1974 na Isna, trabalha presentemente na Clínica Affidea em Castelo Branco e lá tem também a sua residência. 

Benfiquista ferrenho (?!), esperamos que ele, como fazem os dois anteriores, apareça nos nossos encontros para respirar um pouco da alegria dos nossos tempos de juventude. E também cá vai encontrar muitos benfiquistas...

 

Contacto: tel. 969 253 569

 

AOS TRÊS ANIVERSARIANTES DAMOS OS PARABÉNS E DESEJAMOS LONGA VIDA, MUITA SAÚDE E FELICIDADE NA NOSSA COMPANHIA.

Aniversário

José Cardoso.jpg

Ainda a horas!

Faz anos hoje o José Cardoso, do Peral, guarda fiscal a viver em Proença-a-Nova. Pelo Facebook, sabemos que nasceu em 26/09/1957. Pedimos-lhe dados através do Messenger, mas ele nada disse.

PARABÉNS! E muitas felicidades.

Um simples passeio

Do passado ao presente

Eu+Aires.jpg

Esta tarde deu para percorrer espaços novos da minha terra, que um amigo não conhecia. E este é daqueles amigos com quem se tem muito em comum e que permitem uma conversa mais íntima a falar de coisas que não servem de conversa com muita gente. 

Comecei por lhe oferecer o livro do Alves Jana "O meu seminário", referindo o contexto histórico e a proximidade que eu sinto com a época nele descrita. O amigo também foi aluno do seminário noutra diocese e decerto vai comparar estilos de vida, até para encontrar diferenças, algumas bem significativas. Mas foi assim que cada um de nós foi crescendo.

A conversa deu para eu próprio salientar a abertura à novidade que vivi no seminário e que me moldou ao longo da vida. Falei do órgão que aprendi a tocar no terceiro ano (com a ajuda dos colegas que sabiam mais) e na minha terra até já parecia um artista a animar as missas de domingo (!); falei do rabecão que o P. Horácio me colocou nas mãos no sexto ano, criando logo ali um grupo instrumental que animava as festas. Ainda em Alcains, de volta de uma revista manuscrita de capa dura, lá íamos desenvolvendo qualidades de escrita e pintura que nos davam jeito. No quarto ano, um professor olhou para um soneto que acabara de escrever e enviou-o para o jornal "Distrito de Portalegre". Quando vi o meu nome e o meu trabalho no jornal, senti-me nas nuvens, todo ancho... Assim fui perdendo a timidez e ganhando forças para me abrir à novidade.

Mais tarde, foram as semanas missionárias no Porto e as semanas de estudos cinematográficos em Fátima, durante as férias grandes, que mais me motivaram para alargar conhecimentos, que íamos aplicando na visão e crítica de filmes, escrevendo para um jornal de Castelo de Vide, onde tínhamos uma página literária mensal.

Curiosamente, já velho na escola, fui um dos que aceitou avançar para o mundo novo da Internet com o projeto Minerva. Vejam bem como são as coisas: sem esse passo, hoje eu seria igual aos meus colegas que não querem nada com os computadores, num analfabetismo moderno que nos priva de muita informação. E a informação é a base do crescimento...

Assim íamos falando enquanto percorríamos as ruas novas do Seixal, com piso alegre e zona pedonal muito atraente. Percorremos ainda a zona da Quinta da Trindade, onde o Benfica se estabeleceu em instalações com uns sete campos de futebol e zona residencial para os desportistas, tendo ao lado uma grande zona de prédios novos, que continua a alargar-se... Ainda no Seixal, ali junto ao rio, parámos a olhar para o Barreiro, para Almada e para Lisboa, em minutos sem relógio que nos enchiam de satisfação. 

Para terminar, avançámos para o Parque Urbano do Seixal, ao lado da Mundet (antiga fábrica de cortiça), estacionámos junto ao Lidl e começámos uma caminhada sem fim, junto aos dois campos de futebol do Seixal, num projeto inaugurado este ano, com muitas árvores, bancos para descanso, circuitos pedonais, onde o silêncio nos enche de paz e a respiração nos acalma toda a trepidação interior. E lá no fim do percurso, por detrás do casario do Seixal, surgiu-nos este espetáculo que o panorama do Google fotos enriqueceu. Os olhos ficam cheiinhos de luz.   A. Henriques

Seixal.jpg

Padres casados - novidades

 

Papa acaba com o ostracismo dos padres que pedem dispensa para se poderem casar

Sacerdotes que peçam dispensa do celibato para se poderem casar deixam de ser afastados das paróquias e podem continuar a leccionar religião. É uma “mudança absoluta e radical”, opinam os especialistas.

 
 
 
 
 
Foto: Igreja adopta novas regras para acolher padres casados REUTERS/STRINGER/ITALY
 

“Na anterior situação, os padres que pediam dispensa para casar deviam, em princípio, afastar-se do lugar onde tinham exercido como padres e deixavam de poder ensinar. Era uma profunda humilhação”, recorda o padre e professor Anselmo Borges, para quem, aliada à possibilidade de virem a ser ordenados homens casados na Amazónia, esta mudança “traduz uma abertura para acabar com o celibato obrigatório” entre os padres católicos.

O novo “rescrito” do Papa Francisco, que funciona como uma norma do Vaticano de aplicação universal, abandonou expressões como “secularização” e “remissão ao estado laical”. No novo documento de resposta aos padres que pedem para abandonar funções a fim de se casarem, de que o portal Religion Digital mostrou um exemplar dirigido a um padre espanhol, a Congregação para o Clero, presidida pelo cardeal Beniamino Stella, aponta como “desejável” que o clérigo dispensado seja acolhido pela comunidade eclesial em que reside “para prosseguir o seu caminho, fiel aos deveres da sua vocação baptismal”. Cabe aos respectivos bispos garantir que as funções ou serviços que lhes venham a ser confiados decorram “sem causar escândalo” entre os fiéis, ainda segundo o documento, datado de Julho.

Mas as mudanças vão mais além: o padre dispensado poderá continuar a dirigir ou desempenhar funções docentes, nomeadamente em instituições tuteladas pela Igreja Católica. E mesmo a proibição de ensinar teologia em instituições de ensino superior passa a poder ser removida pela Congregação para o Clero, desde que o bispo o solicite.

Ao PÚBLICO, Jorge da Silva Ribeiro, o presidente da Associação Fraternitas, um movimento que congrega e apoia padres que pediram a dispensa do sacerdócio, e que, aliás, escreveu em 2014 a Francisco pedindo mudanças neste campo, aponta outras alterações aparentemente inócuas mas que diz traduzirem novidades nada negligenciáveis: “O bispo passa a estar obrigado a enviar uma carta assinada pelo solicitante como prova de que este foi informado da decisão. E isso é importantíssimo porque muitos dos meus colegas que pediram a dispensa nunca chegaram a receber o ‘rescrito’ e há bispos que demoram dois anos ou três a informar os padres da decisão, na esperança de que estes mudem de opinião”.

Fim dos casamentos às escondidas

Na sua versão anterior, as normas da Igreja impunham uma penitência ao padre, cujo casamento não podia ser autorizado se não fosse “discreto” e despido de aparato. Na prática, os padres acabavam por ser afastados das suas paróquias, em Portugal como na generalidade do mundo católico. Agora pede-se-lhes apenas que casem “respeitando a sensibilidade dos fiéis do lugar”. E se anteriormente se estipulava que o padre remetido ao estado clerical ficava impedido de celebrar homilias, bem como de assumir funções como leitor ou acólito, as novas regras proclamam que o padre poderá, com autorização dos respectivos bispos, exercer alguns ofícios eclesiásticos, ficando, aliás, obrigado a dispensar a confissão quando se confronte com alguém “em perigo de morte”.

O director do portal Religion Digital, Jose Manuel Vidal, fala numa “mudança absoluta e radical”. “Os padres já se podem casar sem corar”, opinou, congratulando-se pelo facto de “as vexações, os desterros e os casamentos às escondidas” passarem a fazer parte do passado. O português Anselmo Borges aponta outro pormenor, para sublinhar a sua tese de que as mudanças quanto ao fim do celibato obrigatório estão à porta. “Este rescrito define, a dado momento, que a dispensa do celibato é inseparável da perda do estado clerical, explicando que estes dois elementos são parte de um único procedimento na ‘práxis actual’. Ora, quando se fala em ‘praxis actual’ há uma clara abertura para acabar com esta lei que Jesus não impôs que é a lei do celibato obrigatório para os padres”, interpreta.

Esta mudança não pode, aliás, e segundo Borges, ser interpretada senão no contexto da aproximação do Sínodo para a Amazónia, que decorrerá em Roma, entre os dias 6 e 27 de Outubro, e de cuja agenda constam temas tão controversos quanto a ordenação de homens casados como forma de responder à falta de padres naquela região. Quando foi divulgado o documento preparatório do sínodo, admitia-se apenas a ordenação de anciões, “preferencialmente indígenas, respeitados e aceites pela sua comunidade, ainda que já tenham uma família constituída e estável”. Mas o que os comentadores viram aqui foi uma “astúcia” do Papa para fintar os conservadores.

“Como dizia há tempos o cardeal Walter Kasper, Francisco tem de avançar lentamente para não cometer suicídio papal”, reforça Borges, para quem a alusão à necessidade de identificar “o tipo de ministério oficial que pode ser conferido” às mulheres, que consta igualmente do documento preparatório, é outro sinal que confirma as mudanças que se estão a operar no seio da Igreja Católica.

Aniversário

Manuel Marq, Pires.png

PARABÉNS, MANUEL MARQUES PIRES!

Mais novo que eu, este amigo nasceu em 1942. Frequentou os 12 anos do Seminário e cedo fez crescer uma costela germânica que o marcou ao longo da vida. Hoje, dia 25, faz 77 anos.

Serviu a Diocese e foi mesmo laureado com o título de cónego. A saúde é que não ajudou e presentemente vive jubilado na zona de Portalegre, a abraçar com dor as agruras da vida. Assim tenho ouvido, e peço desculpa se estou a errar. Ainda tentei telefonar-lhe ontem, deixei mensagem, mas ele não atendeu o telefone.

Aqui deixo os PARABÉNS dos colegas do seminário, desejando ao Sr. Cónego saúde, felicidade e boa disposição. Deus te abençoe!

Herzlichen Glückwunsch und die besten Wünsche!

Contacto: tel. 932 766 852

Cá está a pimenteira!

Sempre a aprender, pela mão do João Pires Antunes! AH

PIMENTA ROSA

João P. Antunes.jpg

(Aroeira Salsa)

Passamos por elas sem saber o seu nome, achamos muita graça aos seus cachos de drupas vermelhas que pendem da pimenteira.
E Sacavém tem algumas plantadas ao longo de ruas, que passam despercebidas a muita gente, porque não conhecem as árvores que por aí estão plantadas e temos cá duas variedades.
Conheço-as e quando falo delas, as pessoas nem querem acreditar, pensam que é pura invenção, mas não, elas estão cá e a produzir os seus lindos frutos.
Originária do Brasil, o seu sabor tem muito pouco picante, é adocicada, e por isso é aproveitada para molhos muito saborosos, que acompanham pratos de peixe, aves e outras carnes brancas. Há quem a utilize em sorvetes, chocolates e geleias, aumentando-lhes os sabores.
A planta tem-se adaptado bem e tem sido uma excelente opção em diversas regiões, com bons solos, sol intenso e rega acertada. Uma árvore de três anos chega a produzir cerca de oito quilos de pimenta.
Se o plantio e cultivo desta planta fosse desenvolvido no país renderia no mercado avultadas quantias, tendo em conta o preço do mercado.
A pimenta rosa também traz benefícios, é composta de vários nutrientes como as vitaminas, tem substâncias antioxidantes, anti-inflamatórias, melhora a circulação e emagrece, mas não abuse.

Pimenteira.jpg

Nunca é tarde para aprender e, sendo as árvores fundamentais para a sobrevivência do planeta, nós humanos temos vindo a promover a nossa autodestruição abatendo e queimando indiscriminadamente as florestas. As árvores fazem-nos falta e devemos ter a consciência que elas purificam o ar que respiramos; não são os ares condicionados ou outros ambientes artificiais que construímos que nos dão qualidade de vida e os alertas para o perigo começam a tocar na consciência das pessoas.

Por isso vamos reclamar a plantação de mais árvores nas nossas ruas e avenidas, juntando-as à grande variedade que já temos na nossa cidade e algumas bem raras.
Contemplem as pimenteiras, elas estão por aí.

João Antunes

Aniversário

Hoje é o aniversário do Jorge Miguel Farinha Nogueira, da Sertã,  nascido em 21 de Setembro de 1972.

Jorge M. Farinha Nogueira.jpg

Cursou Teologia na Universidade Católica e dedica-se ao ensino no Agrupamento de Escolas Luís de Camões, zona de Lisboa.

Vive no Carregado, aqui bem perto dos nossos encontros na região de Lisboa. Quando o teremos a conviver connosco?

Ele, que é da Sertã e não esteve no Encontro de 16 de Maio, estará agora no Encontro do Restelo em 16 de Novembro?

Tantas interrogações e só ele pode responder...

Amigo, PARABÉNS neste dia especial. Que sejas muito feliz, com uma longa e saudável existência.

Contacto: tel. 919 484 603

 

NOTA: Se estivesse vivo, faria hoje 89 anos o grande amigo D. António Baltazar Marcelino, a quem deixamos um momento de muita saudade. 

Pág. 1/4

Mais sobre mim

PORQUÊ

VAMOS COMEÇAR

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mensagens

Links

  •  
  • Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2017
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2016
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D