Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Animus Semper

Associação dos Antigos Alunos dos Seminários da Diocese de Portalegre e Castelo Branco

GAVIÃO - DÉCADA DE 40 - reacções

10.12.16 | asal

Estás a ver, Joaquim Nogueira?

- Em 5/12, publicaste a notícia da tua entrada no Gavião. Como o blogue salta logo para a página do Facebook, o tema é replicado com muita facilidade pelos 103 amigos que já estão inscritos nessa página. Desta vez, acho que vale a pena trazer para aqui algumas intervenções que já lá apareceram, para que os que não aderiram às redes sociais como o FB saibam o que se passa por lá. E vós também podeis comentar. Usem os comentários no final de cada post, escrevam uma mensagem na coluna da direita ou enviem a vossa opinião para o email do blogue, inscrito no perfil: asal.mail@sapo.pt

AH

 

Comentários no Facebook:

 

Fernando Cardoso Leitão Miranda Quantas lágrimas foram vertidas no dia em que os nossos pais nos deixaram neste recreio.

Não gosto · Responder · 2 · 5/12 às 18:28

Manel Pires Antunes Tenho ideia que também chorei algumas vezes... as saudades da família eram muitas. Quando já se vislumbravam as desejadas férias, lá fazíamos nós a contagem decrescente, com os dias apontados numa folha... cada dia passado era logo riscado! E a noite da véspera de férias? Só tropelias durante o jantar e, depois, já quase ninguém dormia, à espera do transporte para Belver, logo pela manhã. Brincávamos à nossa maneira...

Não gosto · Responder · 1 · 7/12 às 23:59 · Editado

António Colaço Invade-me uma espécie de gozo mórbido.
Era só isto o que o Colaço chato das entrevistas, fotografias e tantas palavras escritas, pretendia:
- partilhar o tempo vivido como se o tempo nunca se tivesse cindido.
Ainda bem que tu, dilecto Antonio António Henriques percebeste e dás continuidade com todos os irmãos que te acompanham!

Gosto · Responder · 1 · 11 h · Editado

Mário Pissarra Não me lembro de verter nenhuma lágrima! É verdade que já tinha doze anos a caminho dos treze. Antes pelo contrário, lembro-me do espanto que muitas coisas me causaram e de alguns episódios paradigmáticos. O Cipriano tombou o banco onde estávamos sentados. Tratei logo de afiar a biqueira da bota. Queixou-se, mas como era mais velho não se atreveu. Um colega mais velho que estava por perto comentou: este não pára cá muito tempo! De profeta não tinha nada. Foram só 12 anos!

Gosto · Responder · 1 · 10 h

Florentino Beirão Lágrimas...nem pensar...tudo melhorava na minha vida. Vivia muito mal com os meus numerosos irmãos. Acresce que fui para lá com muito querer e convicção... Que bom foram aqueles tempos no Gavião. Como aluno e como professor, em lua de mel...

Gosto · Responder · 1 · 10 h

Florentino Beirão Com o gótico nas costas...tudo se torna potencialmente mais belo. Tudo bom.

MORREU O P. LOBATO NOVO

10.12.16 | asal

Faleceu o P. Lobato.
O corpo estará em câmara ardente, a partir de hoje à tarde, na Capela Mortuária de Montalegre (Sardoal-Abrantes).
O funeral realizar-se-á amanhã (11-12-2016), após Missa de corpo presente às 15h30, em Montalegre.

 

«Meus caros amigos, O Pe António Lobato Novo, que hoje faleceu, foi pároco da Comenda, Atalaia e Monte da Pedra, por várias décadas. Depois de uma queda, há poucos anos, esteve hospitalizado, em Portalegre, depois ficou algum tempo no Lar da Santa Casa da Misericórdia de Ponte de Sôr, em recuperação, e encontrava-se, agora, no Lar do Sardoal. As gentes daquelas freguesias desfrutavam da sua amizade e todos o estimávamos porque, além das suas outras (muitas) qualidades, era um homem bom. Em nome da Associação dos Antigos Alunos, a Comissão mandou entregar uma palma de flores, testemunhando a nossa presença espiritual e a nossa homenagem. Paz à sua alma.»

Joaquim Mendeiros Pedro