Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Animus Semper

Associação dos Antigos Alunos dos Seminários da Diocese de Portalegre e Castelo Branco

ARTE POR TERRAS DE NUN’ÁLVARES

03.09.16 | asal

ARTE POR TERRAS DE NUN’ÁLVARES

Portalegre 19-05-2012 106.jpg

 Foi oficialmente lançado no final de 2015, na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa, o livro “ARTE POR TERRAS DE NUN’ÁLVARES. Pintores e obras dos séculos XVI a XVIII na Sertã e em Proença a Nova.” Da autoria conjunta de dois especialistas da História da Arte em Portugal, os professores Vítor SERRÃO e Ana Maria FARINHA, da Universidade de Lisboa, já é considerada uma obra fundamental para o conhecimento da arte na região do denominado Pinhal Interior Sul.

Escrevem os autores na Introdução: “O que existe nesta região em termos pictóricos é deveras importante e extravasa a mera dimensão regional. Trata-se de um singular conjunto de pinturas, esculturas e ourivesaria dos séculos XV, XVI, XVII e XVIII, dos períodos do Gótico Final, do Renascimento, do Maneirismo, do Barroco, do Rococó e do Neoclassicismo, que se descobriram e estudaram em templos, irmandades e antigos conventos dos concelhos da Sertã e de Proença-a-Nova, incluindo-se aí, naturalmente, terras como Cernache, Nesperal, Quinta das Águias, Passaria, Palhais, Santo António do Marmeleiro, Mosteiro de Santiago, Várzea dos Cavaleiros, Santa Maria do Seixo, Roda de Santa Apolónia, Outeiro da Lagoa (…) e ainda Cardigos, Amêndoa e Carvoeiro, no concelho de Mação.” (pág.14)

arte beira.jpgSão 400 páginas bem escritas, profusamente ilustradas fotograficamente e de conteúdo extraordinariamente relevante. Foi editado pela Theya Editora, com o patrocínio das Câmaras Municipais de Proença-a-Nova e Sertã, da F. Gulbenkian e da Casa da Comarca da Sertã, entre outros.

É uma obra insuficientemente divulgada e ainda desconhecida do grande público. Espero estar a contribuir para alterar este estado da coisa… E tenho muito orgulho em ter colaborado nos trabalhos fotográficos.

António Manuel Silva

 

artebeira1.jpg

 

NOTA: Convém que fique claro que uma boa parte das fotos do livro são da autoria do António M. Silva.

Para além dos agradecimentos pessoais por o Tó Manel aparecer por aqui, quero lembrar que o blogue é uma obra colectiva, que a todos pode deixar bem ou mal vistos.

E sobretudo friso: manter e criar novas amizades, encontrar pontos de interesse comuns que nos façam gostar de frequentar certos ambientes e outros novos encontros a embelezar a nossa vida é fruto do trabalho de muitos. Cada vez mais conto convosco. AH

 

 

DO FUNDO DA MEMÓRIA

02.09.16 | asal

VISITA DA IMAGEM PEREGRINA DA SENHORA DE FÁTIMA  A ALCAINS

 

Fern. Leitão.jpegO repórter-mor do nosso blogue, Fernando Leitão, envia mais esta reportagem a puxar pela nossa memória. Um acontecimento de 1951 que ficou na história. Por favor, quem responde ao repto do Fernando? AH

 

      Entre as muitas fotos antigas reportadas a vários cenários e eventos, que evocam  a minha passagem por terras do Pinhal Interior, descobri estas duas da década de 50, coincidentes com a minha frequência no Seminário de São José e que assinalam a passagem da Imagem Peregrina por Alcains, na sua visita a toda a diocese. No seu livro, Mons. Félix refere que a Imagem deu entrada no Seminário no dia 23 de maio de 1951, pelas 23 horas, e pouco depois da meia-noite seguiu para Alcains, que a recebeu com ruas iluminadas e engalanadas, celebrando missa campal Mons. Moura, no largo de Santo António,  pelas 9 horas, a que assistiu todo o Seminário.

    Recordo a azáfama que era a montagem e adorno dos arcos para assinalar esta Visita, que acontecera também para receber a  primeira visita de D. António Ferreira Gomes. Na altura o ecónomo e meu professor de Filosofia, Pe. Marujo, filho da terra, é quem planeava e liderava toda a ornamentação. O seu assentamento, dado o seu grande porte, não era tarefa fácil. De cada boca surgia uma opinião e, já agastado com tantos palpites, recordo o grito do Pe Marujo:-“Só o Moisés é que fala”. Era um assalariado para estes trabalhos.

     Na procissão, identifico, à esquerda, o Lobato, Moreira Leitão, Júlio Cardoso Alves, Francisco Cristóvão…; no aglomerado junto ao andor, o Pe Mendes (meu prefeito), o Amândio Tomé, o Joaquim Lopes Penha…

    Lanço um repto aos colegas que se reveem nestas duas fotos para que as comentem e completem esta crónica.

Fernando Cardoso Leitão Miranda

NSra.jpg

 

NSra1.jpg

 

AGRADECIMENTO

01.09.16 | asal

Mensagem do Joaquim Nogueira:

j.nogueira.jpg

 

Caros Amigos:

Julgo que sabem que estive hospitalizado com pneumonia, com

Bactéria hospitalar, mais de um mês.

Consegui ultrapassar, estou em recuperação lenta e muito morosa.

Estou melhor, sendo este o primeiro mail que distribuo.

Aproveito o momento para agradecer as atenções que me dispensaram e às

Minhas filhas,  no período difícil que atravessámos.

Um abraço para todos

Joaquim Nogueira

Pág. 3/3