Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Animus Semper

SÃO FÉRIAS

DA COMPORTA A TRÓIA

 

(Uma saborosa narrativa do Pires Antunes a encher as nossas páginas...)

tróia12.jpg

 

 O primeiro dia.

O Gervásio continua o máximo!
A abarrotar de gente atraída pelos petiscos e bons pratos...
Acabado de chegar, não podia faltar à minha estreia de verão.
Os Brejos da Carregueira ficam ali ao lado e o fim de tarde e a noite estão uma maravilha. A temperatura adaptada às noites frescas de verão. Uma volta pelo aldeamento confirma.
A Comporta comporta-se bem.

 

O segundo dia.

A brisa marítima de ontem à noite, quando dava a volta ao aldeamento, já perspectivava um bom dia …. As estrelas, constelações e tudo o mais que se observava por entre e acima dos pinheiros, forneciam uma imagem maravilhosa da noite...
A manhã, fresca, convidava-nos a um passeio pela aldeia. Naturalmente, lá fomos aos jornais e revistas.... Depois o café no já habitual Clube Recreativo da Herdade da Comporta. Uma novidade. O sr. Miguel já não estava para nos servir.... Escolheu outro rumo.
Mantiveram-se as cegonhas, cartaz desta terra. Ainda deu para uma visita cultural à exposição de fotografia e pintura .... antes do supermercado e do mercado de rua, este na usual camioneta, com toda a espécie de hortaliças e frutas.
O Folha estava fechado.... era quinta feira e já não me recordava. De maneira que fomos até à Carrasqueira (lembram-se do Cais Palafítico?). Um soberbo arroz de tomate com linguadinhos fritos. Que maravilha.... Nada melhor para um início de tarde com descanso e uma ida até à piscina do aldeamento.
Deus leve para o céu quem "legislou" o descanso.

tróia5.jpg

 

tróia6.jpg

 

tróia8.jpg

 

tróia9.jpg

 

 

Ao terceiro dia....

Ele há encontros felizes. Estamos na mesma zona, comungamos da mesma amizade... Uma amizade pura de beirões de gema.
Depois de uma manhã, calcorreando os espaços típicos da aldeia, rumámos a Sol Tróia onde os amigos Andrade e Clara nos esperavam para uma petiscada. Não é o que levamos desta vida?!
O Tonho Henriques também aparece com a Antonieta. Ele há coincidências....
Aos meus amigos os agradecimentos merecidos por uma boa tarde de convívio.
Posso garantir que não bebemos Pera Manca! Mas o tinto alentejano era uma maravilha! Sem esquecer o Brutus das entradas e o rosé do jantar – Monte das Servas! Sim, porque os amigos fizeram questão de não sairmos sem esgotarmos as iguarias que aos montes por lá havia...
Só peço desculpa por não ter mergulhado na piscina olímpica....

Mpiresantunes

 

tróia15.jpg

 

tróia16.jpg

 

tróia14.jpg

 

tróia2.jpg

 

tróia1.jpg

 

tróia3.jpg

 

tróia4.jpg

 

tróia13.jpg

 

tróia14.jpg

 

Ainda há um quarto dia!

Às onze estava uma boa temperatura (26graus) para se iniciarem as actividades matinais. O sol bastante envergonhado não fazia prever o dia restante...
A ronda habitual pelos sítios do costume, jornais, café, compras necessárias e uma ida às lojas cujo o conteúdo tem mais ver com o turista, sobretudo com o que se pode usar com o tempo de praia... Há sempre qualquer coisa diferente que cativa... mas os preços?!
Como não podemos passar sem comer, fomos desta vez degustar o arroz de lingueirão. Lá estava o Barco do Sado, na Carrasqueira, pronto para nos servir. Maravilha!
Pois, mas o dia escureceu, caíram umas pingas e a temperatura veio para os 22 graus. Também apetece apanhar estas incertezas depois de duas semanas de imenso calor... E não param de chegar carros a estas bandas, com destaque para os carros espanhóis! Para as regiões fronteiriças, estas são as praias com melhor acessibilidade.
Estamos em grande....

NOTA: Antes da ida para férias, aproveitei uns instantes, na deslocação ao H. CUF, para entrar na Capela (Igreja) das Necessidades e visitar a imagem de N.ª S.ª das Necessidades.
À saída, o panorama que dali se observa é deslumbrante!
Nem deixem de visitar...

Um abraço.
MPiresAntunes