Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Animus Semper

ENVELHECIMENTO

FASES DA VIDA  -  PRIMEIRA PARTE

j.nogueira.jpg

 

 

Na vida, todos os seres vivos passam por duas etapas: o NASCIMENTO, quando se nasce e a MORTE, quando a vida se extingue, de acordo com a espécie e diversos outros fatores, como seja a qualidade de vida.

Entre o nascimento e a morte, a vida humana divide-se em 4 fases: infância, adolescência, fase adulta e velhice.

Acrescente-se, ainda, que entre a infância e a adolescência há a PUBERDADE, transição entre aquelas fases e, entre normalmente os 16 e os 30 anos, a fase da JUVENTUDE, ou seja a transição entre a adolescência e a fase adulta. Vou descrever algumas noções genéricas sobre cada uma das referidas fases:

A   -  INFÂNCIA

Inicia-se com o nascimento e vai até aos 10/11 anos. É o período em que se é criança, se aprende, primeiro a gatinhar e, depois a andar ( por volta de um ano ). Quando começa a andar, a criança fica toda orgulhosa pela sua “vitória” e os pais, avós e demais familiares irradiam felicidade, contando a todos os amigos e conhecidos esse progresso do seu “rebento”. É um período de aprendizagem, de novidades, de descobertas que encantam a criança. À medida que os anos vão passando, a criança vai crescendo, começa a falar, geralmente inicia os estudos, aprende regras de convivência e os limites que se lhe impõem, enfim descobre o seu círculo familiar e, aÍ, começa-se a formar a sua PERSONALIDADE.

B    -  ADOLESCÊNCIA

É o período de transição entre a infância e a vida adulta. Normalmente, como é definido pela OMS, entre os 10 e os 19 anos. Carateriza-se pelo desenvolvimento físico, mental, emocional, sexual e social e, também, por esforços do adolescente para atingir os objetivos culturais da sociedade em que se insere. Sob os pontos de vista físico e social, inicia-se com as mudanças corporais da puberdade e termina quando o adolescente consolida o seu crescimento e a sua personalidade que, de resto, irá sofrer transformações ao longo da vida. É um desafio lidar com os adolescentes! Na verdade, da criança que era ontem, o adolescente vai crescendo,  com espírito crítico para pôr tudo em causa. Os Pais são visados pela inconstância e rebeldia dos filhos e têm que ser pacientes. O adolescente não se identifica com os modelos dos pais, mas revolta-se contra eles e rejeita o domínio daqueles. Aceitam melhor os conselhos dos outros e é o período em que elegem os seus HERÓIS e escolhem os amigos. Portanto, aos Pais só resta muita PACIÊNCIA, muita PACIÊNCIA, repito, e terem consciência que isso passará, com o tempo. Não me vou deter mais sobre esta fase e vou escrever algumas linhas sobre a PUBERDADE, que antes considerei a transição infância/adolescência.

B1  -  PUBERDADE

-  PRECOCE, quando as suas caraterísticas aparecem antes dos 9 e 10 anos, conforme sejam meninas ou meninos. -  ATRASADA, quando as caraterísticas não aparecem, antes dos 13 e 14 anos, conforme sejam meninas ou meninos.

É o período das transformações corporais: para os meninos ocorre o aumento dos órgãos genitais, o nascimento da barba e o aparecimento de pelos no púbis, no peito, nas pernas e nos braços;  para as meninas  ocorre a primeira menstruação ( indicativo de que já podem ter filhos ) surgimento de pelos no púbis e axilas, desenvolvimento dos seios, aumento da bacia e crescimento rápido e curto.

C    -   FASE  A D U L T A

É a fase mais longa da vida humana: começa aos 19/21 anos e termina, normalmente, por volta dos 65.  Nesta fase, o indivíduo apresenta-se com novas  responsabilidades, com novas conquistas. “A estrutura familiar atual provoca mudanças que, ao longo do desenvolvimento social, foram sendo estabelecidas em normas e conceitos”, como vem escrito por Mosquera no Youtube ( e que vou seguir de perto ). Afirma esse psicólogo que “as caraterísticas pessoais, a dinâmica do aprender e os aspetos biológicos fundamentam e envolvem todas as dimensões do ser humano, em total integração do corpo e do espírito e do ser com o fazer” . Acrescentando que,” quando isso não ocorre, produz-se alienação e perda do sentido social e individual no viver de cada ser humano”.

O mesmo Mosquera subdivide a fase da vida adulta em jovem, média e velha. A fase adulta jovem, divide-a ele em inicial, com idade aproximada entre os 20/25 anos, jovem plena dos 25 aos 35 anos e jovem final dos 35 aos 40 anos.

“A alegria de viver e o prazer da existência fornecem perspetivas”, sendo certo que na “IDADE ADULTA JOVEM INICIAL – 20/25 anos- o jovem deseja recompensas rápidas e externas das suas motivações e busca experimentar e demonstrar muita competência, entre produções próprias dos seus investimentos socioeconómicos e desejos intrínsecos”.

Na IDADE ADULTA JOVEM PLENA – 25/35 anos – o indivíduo “vivencia situações que lhe atribuem o verdadeiro valor da sua existência e compreende ou pelo menos idealiza o que constituirá a sua realização”.

A IDADE ADULTA JOVEM FINAL – 35/40 anos – o indivíduo “ luta no sentido do  crescimento em busca da própria realização, não estando apenas tratados os poderes económicos adquiridos na vida adulta, mas o fundamental é que  a pessoa se dê conta da importância que ela tem como ser humano”.

Passada a idade adulta jovem e teorizadas as suas fases – inicial, plena e final – transita-se para a IDADE ADULTA MÉDIA que, por sua vez, se subdivide  em MÉDIA INICIAL, dos 40 aos 50 anos, MÉDIA PLENA, dos 50 aos 60 e MÉDIA FINAL, dos 60 aos 65 de idade cronológica.

Tendo em consideração a extensão do texto, vou terminar esta primeira parte, propondo-me, numa segunda parte, desenvolver as características da juventude, da idade adulta, a partir dos 40 aos 65 anos e, finalmente, tratar do problema candente do ENVELHICEMENTO, dos 65 anos até à MORTE.

A título de conclusão, terá interesse dar conhecimento - para quem não sabe – que o subscritor tem a proveta idade de 83 anos – nasceu em 1933 – e que tem a preocupação de envelhecer ATIVAMENTE, o que é fundamental para uma vida saudável e digna.      

 

Um abraço para todos e todas.  

J. NOGUEIRA