Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Animus Semper

ARREDORES DA CONSOLAÇÃO

PASSEAR POR ALI

Se vais passar uns dias à Praia da Consolação, tens tempo de dar umas voltas pelos arredores. Não falo já da bela e convidativa cidade de Peniche, com variadas razões para se visitar... Limito-me hoje a falar de Atouguia da Baleia, um lugar ali ao lado cheio de história. Zona de densas matas, de facilidade de acostagem antigamente, as sua populações dedicaram-se à pesca e à caça, nomeadamente aos touros, bois bravos que por ali pastavam, os quais deram nome a Touria, que se foi transformando em Touguia e Atouguia, e só mais tarde Atouguia da Baleia, com esta a entrar também na história.

A sua mais vetusta igreja, do séc. XII e XIII, a igreja de S. Leonardo, única com tal patrono em Portugal, deve-se a um punhado de francos que, por acidente marítimo, para ali foram atirados. Ali se fixaram e foram desenvolvendo o lugar, sendo mais tarde sede de concelho com o seu foral. Uma bela igreja romano-gótica, tipo igreja-salão, com três naves mas a central é muito grande. De especial, os arcos, um resto de pintura a fresco do lado direito e ainda um presépio de Machado de Castro, muito mal-tratado, que foi recuperado depois das vendas do património eclesiástico na primeira república. Ainda se vê na igreja um osso de baleia, dizendo-se que foram usados para o travejamento do telhado.

Em frente, no largo, um belo pelourinho, com as armas dos condes de Atouguia, parcialmente desfeitas e, mais abaixo, restos de um castelo. Num ponto mais alto e mais central da freguesia, ainda se admira a Igreja de N.ª Sr.ª da Conceição. Vale a pena uma visita.