Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Animus Semper

AGAPANTOS TANTOS

É VERÃO!

IMG_20170621_133221.jpg

 

Não apetece viajar por aí um pouco?

Pois, foi o que fizemos num destes últimos dias. Ali, para os lados do Bombarral, mais perto do Carvalhal (a tal aldeia onde foram gravados os exteriores da novela "Bem-vindos a Beirais" e onde se encontra também o Santuário do Sr. Jesus do Carvalhal), encontra-se o BUDA PARQUE, um majestoso empreendimento de Joe Berardo, sempre em renovação e crescimento.

Trata-se de uma exposição permanente de peças de arte e motivos orientais, emoldurados por uma natureza viva, verdejante e muito aprazível. Algumas peças primam pela grandiosidade (um Buda deitado de 10 metros(?)), outras são autênticos exércitos de soldados em terracota azuis, uns a pé e outros a cavalo. Por aquele grande espaço, distribuem-se depois muitas peças, em pedra, figuras humanas e animais que animam o ambiente de solenidade.

E dizem vocês: “nós já lá fomos, já conhecemos...” Pois, eu também já lá fui várias vezes. Mas as novidades são tantas que não nos arrependemos de voltar.

Desta vez, encheu-nos de espanto aquela nova encosta, logo à entrada, à direita, antiga vinha, transformada agora num mar de agapantos azuis e brancos, como eu nunca tinha visto. Pelo meio, novas e monumentais peças artísticas, modernas, um lago onde os peixes nos vêm saudar, alas de oliveiras e outras árvores, tudo a convidar-nos ao relax, ao regalar dos olhos, a uma paz interior benfazeja.

Os agapantos disseminam-se depois por outros espaços, quase a abafar grandes peças artísticas. Um grande lago, um bar, e ainda novos espaços, tão grandes que é melhor utilizar o comboiozinho para dar a grande volta ao empreendimento. E por todos os lados, novas figuras humanas e animais a dar um ar de solenidade ao ambiente.

Não vou dizer tudo, naturalmente. Mas volto a dizer: atrevam-se! Até podem almoçar no restaurante por 11,50 €, que querem mais?

E peguem nuns amigos para a viagem ainda ser mais agradável, como nós fizemos com o Zé e a Clara. Pim! (diria o Colaço...)

 

AH