Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Animus Semper

VISITANDO O PASSADO

Em 25/09/2013, o blogue ANIMUS60 registava estes dois acontecimentos:

carnide1.jpeg

 

FEIRA E FESTA EM CARNIDE

 

..."hoje é dia de festa no burgo!

Tal como no passado, estou presente na procissão de N.S.da Luz, em Carnide.

 Já se torna um ritual de ano para ano.

 No Largo da Luz está a habitual Feira da Luz - todo o mês de Setembro.

 Que a Senhora da Luz nos ilumine o caminho da salvação! Assim se expressava minha avó !

 A ti Catrina d'avó, que morreu com 113 anos, lúcida e com uma memória fantástica.

 Sabia os nomes dos trinta e tantos netos e dos bisnetos e de quem eram filhos!"

Manuel Pires Antunes 

 

 

Francisco da Silva Amaro 

Lançou onteSilva Amaro.jpegm  um livro dos Registos de Batismo da sua Aldeia Natal, “Juncal do Campo Registos de Baptismo 1875-1911”. A freguesia do Juncal do Campo vai-se fundir com a do Freixial, nesta coisa absurda, bem vincada ... no decorrer da cerimónia.
Por isso esta obra é simbólica e cheia de oportunidade, têm as famílias Juncalenses um instrumento de consulta único da sua genologia.
Que o novo poder politico saiba honrar estas pequenas memórias dos povos.
Silva Amaro

 

NOTA: Na foto, o autor do livro com o Presidente da Câmara de Castelo Branco, ao tempo.

Entreter a malta

Mais uma cilaboração... Parabéns aos construtores do nosso "animus semper". AH

Florentino.jpg

 

No tempo da robotização

 

Como nos demonstra a ciência, a evolução dos hominídeos, ao longo de milhões de anos, tem sofrido profundas alterações, físicas e cognitivas. Iniciemos esta fascinante e desafiadora viagem pelo primitivo australopitecus que, em África, começou a desenvolver a locomoção bípede, há cerca de 4 milhões de anos, final do paleolítico inferior. Passados cerca de mais dois milhões de anos, a evolução originou o “homo habilis” - paleolítico médio- que desenvolveu a capacidade de fazer instrumentos de diversas formas e materiais (bifaces), para melhorar a sua vida. A invenção de engenhosas armadilhas, para otimizar as suas caçadas, foi a sua grande conquista. Também a necessidade de se alimentar melhor, levou-o a expandir-se para a Europa e para a Ásia.

Por sua vez, o “homo sapiens”, (cro-magnon), continuando a viver da caça ,raízes e frutos silvestres, dotado de maior porte físico, viveu há cerca de 100 mil anos. Com capacidade de criar novos instrumentos de caça, com técnicas mais evoluídas sepultando os seus mortos, em espaços apropriados. Desde há de cerca de 2 milhões de anos atrás, até há 10 mil anos, existiram, simultaneamente, várias espécies humanas, nomeadamente o “homo de Neandertal”, que ocupou, há cerca de 500 mil anos, o nosso território.

Esta contínua evolução dos hominídeos desembocou no “homo sapiens- sapiens”, o homem atual, (c.35 mil a.C.), fruto de um longo e complexo processo evolutivo, físico e cognitivo. O homo sapiens-sapiens europeu continuou a aperfeiçoar tecnicamente os instrumentos de caça, usando ossos, madeira e pedra para fazer flechas, zagaias e dardos, a fim de caçar animais já de maior porte. Nesta altura, nas escavações, aparecem pequenos objetos artísticos de adorno. Dotado de elevado sentido artístico, deixou pintado gravuras coloridas em grutas (Lascaux c.15.000 e Altamira c.13.000 a.C) e norte de África. Em vastos conjuntos rochosos, junto aos rios, desenhou figuras dos animais que caçava (Foz Côa). Tudo representado com imenso naturalismo. Também as artísticas estatuetas, criadas neste período, atestam bem a presença do caracter simbólico e mágico-religioso nas suas vidas comunitárias.

De caçador pré-histórico, nómada, seguindo a caça, a hominização desembocou na sedentarização, agarrando o homem à terra- mãe, à agricultura. A este período da história se dá o nome de neolítico. Com a sedentarização, deu-se origem ao aparecimento da escrita, no médio-oriente (c.4.000 a.C) e, com esta, se saía da pré-história e se iniciava a História. Como verificámos as mudanças levaram milhões de anos a acontecer no longo processo da hominização. Quanto a nós, o que há de novo na evolução do homem dos nossos dias, é viver uma época marcada por aceleradas transformações no seu modo de vida, provocada pela tecnologia que invadiu todas as áreas. Assistimos hoje à robotização das atividades produtivas e ao predomínio das áreas financeiras. Ao crescimento das cidades e dos serviços, em desfavor da indústria e da agricultura bem como ao crescimento do comércio “online”. Verifica-se ainda a restruturação do conceito de família e a confusão entre o virtual e o real.

Neste início do séc. XXI, vendo bem, o que mais ressalta na mudança da vida do homem é o aspeto do entretenimento, através das novas tecnologias. Como se observa diariamente, desde as crianças de tenra idade, como jovens e cada vez mais adultos, se encontram, permanentemente, entretidos com os seus aparelhos tecnológicos, não desviando deles a sua dependente atenção, por vezes, já alienada e anestesiada. Telemóveis, com diversas aplicações, dispositivos criados para jogos, redes sociais em alta, televisão alienadora, com telenovelas, concursos e futebol a toda a hora.…Todo um mundo virtual que distrai, absorve e encanta, não deixando espaço substancial para a reflexão e o diálogo entre gerações.

No centro deste fenómeno mediático está a omnipresente e absorvente internet onde se encontra já tudo pronto a ser consumido. Um fundo de informação incalculável. Para o bem e para o mal. Uma máquina virtual de entretimento, jamais concebida. Não há nada que aqui não se possa encontrar. Desde vídeos e jogos, moda, música, jardinagem, dietas, negócios, festas e viagens... Tudo à nossa mão, num abrir e fechar de olhos.

O homem atual passou assim, cada vez mais, a ver o mundo, não na sua globalidade real, mas através de um ecran: telemóvel-televisão-fotografia. Viva as “selfies”! Entretêm a malta e não fazem mal.

florentinobeirao@hotmail.com.

O ALMOÇO DESTA SEXTA

O almoço desta sexta

 

parreirinha3.JPG

A mesa estava composta. Como sempre, há sempre alguém que aparece. Desta vez foi o casal Duque (Zé Duque), que já há bastante tempo não tinha oportunidade de estar presente. Os netos são os nossos patrões. É mais uma vez se confirma que os avós são uma instituição. 

Aos nossos amigos A. Henriques e J. Mendeiros um abraço solidário, desejando a rápida recuperação das suas esposas, Antonieta e Adelina. Esperamos que já possam estar presentes no próximo almoço.

ANIVERSÁRIO

Cristóvão.jpg

PARABÉNS, ROSÁRIO!

 

Diz-nos o Facebook que a Rosário Cristóvão, esposa do Francisco Cristóvão, faz anos neste dia. É raro sabermos os aniversários das esposas, mas este vamos anunciá-lo com alegria, por ser quem é.

Trago para aqui uma foto adequada, com o casal em passeio por terras de França, e com os netos(!), por ser uma característica destes meninos aventureiros que tanto gostam de correr mundo.

PARABÉNS, ROSÁRIO! Votos de muita saúde e longa vida, na companhia de familiares e amigos.

E não nos deixem sós! Precisamos todos uns dos outros...

PARABÉNS, SR. CÓNEGO!

ANIVERSÁRIO

Ant. Assunção.jpeg

Completam-se hoje os lindos 66 anos do nosso amigo, Cón. António Leonor Marques Assunção, nascido em 1951, já eu jogava à bola, sabia latim e poetava(!) às vezes...

Muitas vezes esteve nos nossos encontros, vivendo como nós as peripécias do grupo. Na sua presente missão, é Pároco de Cardigos, Carvoeiro e Envendos, Membro do Cabido e do Conselho Presbiteral e ainda Director do Secretariado Diocesano de Liturgia.

Pois, caro amigo, registo com alegria os PARABÉNS do grupo dos antigos alunos, com votos de longa vida com saúde e satisfação pessoal, de modo a realizar seus objectivos. "Ad multos annos!"

Contacto: tel. 965157256

A ANIMUS SOMOS NÓS!

HOJE, DIA 19 DE SETEMBRO! 

Já que o presente não nos traz notícias, fui olhar o passado. Fui ver os outros dias 19 de Setembro das nossas vidas em comum. Não descobri nada em vários anos, mas em 2011 interessou-me um texto, longo texto, com a história dos muitos momentos positivos e de alguns menos bons, que todas as associações vivem, e que ali eram escalpelizados por quem assumidamente viveu estas histórias com muito, muito entusiasmo. Fala-se dos que aderem, dos que ficam em casa, dos que criticam...

Trago para aqui um pequeno excerto, suficiente para nos pormos a conversar, se alguém quiser! AH

 

ANIMUS SOMOS NÓS!

Colaço.jpg

  

 

1.

Por muito que alguns de nós persistam em não querer conviver com o seu passado, com o que teve de melhor e pior, tudo fazendo para que não passe de desfocada e sumida imagem a bailar nas suas vidas, acusando de bacocos saudosistas aqueles para quem uma relação saudável com o passado é a melhor forma de assegurar um PRESENTE CHEIO DE SERENIDADE, UM FUTURO PLENO DE VITALIDADE, e que manifestam a sua abertura para, sem falsos paternalismos,ajudar à catarse que eles próprios já fizeram!...

Então, ainda bem que a animus deixou de ser um blog de um ano só (1963) para ser cada vez mais, um lugar de encontro, não exclusivo e, muito menos exclusivista, de todas as gerações que têm como saudável característica o facto de terem um dia escolhido querer ser padres e num segundo momento, quererem continuar a ser homens continuando a acreditar em Deus, feito homem entre os homens, mas respeitando aqueles para quem Ele é dispensável.

 

 

 

2.De facto, a última coisa que a animus poderia significar era um indesejável e quotidiano  atrapalhar dos dias já mais que atrapalhados da vida de cada um.

Daí que respeitemos aqueles, de entre nós que, sem sobranceria e com elegância, pensem que têm muito mais que fazer do que andar, segundo eles, a perder tempo com o tempo que nós, ainda segundo eles, perdemos com o dito passado, ignorando O PRESENTE de que têm sido feitos estes últimos e fabulosos dias de reencontro!!

Ou melhor, de novas cumplicidades entre antigos alunos de vários anos,que nunca se conheceram mas que, agora, pelo seu próprio pé entenderam fazê-lo.

E que lições, e que inimagináveis histórias têm tido lugar e que de outra forma  nos deixariam, uns e outros, fechados em casa ,ensimesmados, aí sim, a lamentar um longínquo passado, como se mais nada no hoje dos dias pudesse passar-se!

Com amizade, a esses de entre nós a quem a consciente má fé e alguma sobranceria persistem em fazer reproduzir, nos dias de hoje, o que de pior o sistema teve, então, fiquem onde estão ou retomem a caminhada se perceberem os sinais da sua consciência iluminante e iluminada. 

Um pé dentro e o outro fora pronto a desferir a traiçoeira canelada é feio, doloroso e não leva a nada.

 

A ANIMUS É UM MEIO JAMAIS UM FIM!

A ANIMUS SOMOS NÓS!

...........

 

ANTÓNIO COLAÇO

 

PALAVRA DO SR. BISPO

DINAMITE PARA ESCAQUEIRAR UMA CIVILIZAÇÃO

1.jpg

 

 

A Paulus Editora acaba de publicar, na Coleção Youcat, a Bíblia para os Jovens da Igreja Católica. Foi preparada por uma equipa de biblistas, doutores em Sagradas Escrituras, membros da Comissão Teológica Internacional da Santa Sé e professores do Pontifício Instituto Bíblico de Roma. É um belo instrumento de apoio à formação e ação pastoral. Pelo desafio que lança, e porque sei que não vai ser lido por muitos, não resisto à tentação de transcrever, aqui, o Prefácio que é do Papa Francisco, onde, inclusive, cita Mahatma Gandhi:
“Meus queridos jovens amigos,
Se vocês vissem a minha Bíblia, talvez não ficassem muito impressionados. Diriam: “O quê? Esta é a Bíblia do Papa? Que livro tão velho e usado!”. Poderiam também oferecer-me uma nova, talvez uma que custasse mil euros, mas eu não gostaria dela. Amo a minha velha Bíblia, aquela que me acompanhou durante metade da vida. Viu as minhas alegrias, foi banhada pelas minhas lágrimas: é o meu inestimável tesouro. Vivo dela e por nada no mundo me desfaço dela. 
A Bíblia para os jovens, que acabaram de abrir, agrada-me muito: é tão viva, tão rica em testemunhos de santos, de jovens, que dá vontade de a ler de uma só vez, desde a primeira até à última página. E depois? Depois escondem-na, fazem-na desaparecer numa prateleira de uma biblioteca, quem sabe atrás, na terceira fila, onde acaba por acumular pó. Até ao dia em que os vossos filhos a venderão numa feira de velharias. Não, isto não pode acontecer!
Quero dizer-vos uma coisa: na atualidade, mais do que no início da Igreja, os cristãos são perseguidos; por que razão? São perseguidos porque usam uma cruz e dão testemunho de Cristo; são condenados porque têm uma Bíblia. Então, a Bíblia é um livro extremamente perigoso, de tal forma que em alguns países quem possui uma Bíblia é tratado como se escondesse granadas num armário! Mahatma Gandhi, que não era cristão, uma vez referiu: “A vocês, cristãos, é confiado um texto que tem em si uma quantidade de dinamite suficiente para fazer explodir em mil pedaços a civilização inteira, para colocar de cabeça para baixo o mundo e levar a paz a um planeta devastado pela guerra. Porém, tratam-no como se fosse simplesmente uma obra literária, nada mais do que isso”.
O que é que vocês têm, então, nas mãos? Uma obra-prima literária? Uma seleção de antigas e belas histórias? Neste caso, seria necessário dizer aos muitos cristãos que se deixam aprisionar e torturar pela Bíblia: “Vocês são realmente tolos e pouco sábios: é somente uma obra literária!” Não, com a Palavra d Deus, a luz veio ao mundo e nunca mais se apagou. Na minha Exortação Apostólica Evangelii Gaudium (nº175) escrevi: “Nós não procuramos Deus tateando, nem precisamos de esperar que Ele nos dirija a palavra, porque realmente “Deus falou, já não é o grande desconhecido, mas mostrou-Se a Si mesmo”. Acolhamos o tesouro sublime da Palavra revelada.”
Portanto, vocês têm nas mãos algo de divino: um livro como fogo! Um livro no qual Deus fala. Por isso recordem-se: a Bíblia não é feita para ser colocada na prateleira, mas para ser levada na mão, para ser lida frequentemente, a cada dia, quer sozinho, quer acompanhado. De facto, vocês praticam desporto em grupo, vão ao centro comercial acompanhados; por que não ler juntos, em grupos de dois, três ou quatro, a Bíblia? Talvez ao ar livre, imersos na natureza, no bosque, à beira-mar, de noite à luz das velas…fariam uma experiência forte e envolvente. Ou talvez tenham medo de parecer ridículos diante dos outros?
Leiam com atenção. Não permaneçam à superfície, como se faz com histórias de banda desenhada! A palavra de Deus não pode ser lida com “uma vista de olhos”! Antes, perguntem-se: “O que diz este texto ao meu coração? Deus fala-me através desta palavra? É possível que suscite anseios, a minha sede profunda? O que devo fazer?” Somente desta forma a Palavra de Deus poderá mostrar toda a sua força; somente assim a nossa vida se poderá transformar, tornando-se plena e bela.
Quero confidenciar-vos como leio a minha velha Bíblia. Pego nela frequentemente, leio um pouco, depois coloco-a de lado e deixo que o Senhor olhe para mim. Não sou eu que olho para Ele, mas é Ele que olha para mim. Deus está realmente ali, presente. Assim que me deixo observar por Ele e escuto – e não é um certo sentimentalismo -, percebo no mais profundo do meu ser aquilo que o Senhor me diz. Às vezes não fala: então não ouço nada, somente vazio, vazio, vazio… Mas, paciente, permaneço lá e espero por Ele, lendo e rezando. Rezo sentado, porque me faz mal ficar de joelhos. Por vezes, quando estou a rezar, chego até a adormecer, mas não há problema: sou como um filho próximo do seu Pai, e isto é que interessa.
Querem fazer-me feliz? Leiam a Bíblia!
O vosso Papa Francisco.”

Antonino Dias
15-09-2017

 

POIS, É SEXTA-FEIRA

EM DIRECTO DE CARNIDE...

mpaa.JPG

 

Os jacarandás já a florir e nós a tratar da nossa saúde. 
Não se passa sem almoço..... temos que nos cuidar. 
Pois, hoje, tivemos como conviva o Pe. Paulo, da paróquia de Sacavém. O meu irmão João anunciou e cumpriu. Foi um almoço abençoado. 
Nas sextas continuamos vivos. E há sempre novidades. 
Um abraço.

 
M Pires Antunes

 

mpa.JPG

 

PARABÉNS, JOÃO!

João Farinha Alves.jpg

 OLHA QUEM HOJE FAZ ANOS: o meu grande amigo, JOÃO FARINHA ALVES!

 

Nascido em 15 de Setembro de 1943 no Vergão, de Proença-a-Nova, onde conserva um ninho muito simpático para descansar e fugir aos ruídos, vive hoje ali para os lados de Setúbal, onde toda a gente o conhece e admira pelos seus préstimos de notário.

João, aqui estão os PARABÉNS DE TODO O NOSSO GRUPO, com votos de longa vida cheia de saúde e felicidade. E que nós façamos parte dos teus amigos e companheiros de viagem.  

Telefona-lhe para o n.º 961 129 241.